Política

Zungueiras recebem crédito no Huambo

Tatiana Marta | Huambo

Um grupo de 101 mulheres, que se dedica à venda ambulante, nos 11 municípios da província do Huambo, recebeu, das mãos da primeira secretária do MPLA, Lotti Nolika, microcrédito para potenciar as suas actividades, durante o Fórum da Mulher Zungueira, promovido pela Organização da Mulher An-golana (OMA).

02/05/2022  Última atualização 08H05
© Fotografia por: DR

A entrega do microcrédito decorreu, no sábado, no âmbito da parceria da OMA com a Associação Solidária de Ajuda de Angola ASAJA, que efectuou a entrega de um cheque de 250 mil kwanzas, onde cada zungueira recebeu 15 mil kwanzas, com a perspectiva de reembolso em três meses.

Lotti Nolika, que reconheceu a dedicação da mulher zungueira em prol do bem-estar das famílias e o seu papel no desenvolvimento da sociedade e da economia do país, sublinhou que o Executivo vai continuar a prestar-lhes uma atenção especial, tendo em conta as lutas que têm enfrentado no dia-a-dia. "É com este trabalho digno que dão educação aos seus filhos, desde o ensino primário ao nível superior, e acabam por ser as principais provedoras do lar", enfatizou a primeira secretária do MPLA no Huambo. A realização do fórum é uma prova de reconhecimento do empoderamento e conquista das mulheres, em particular, das zungueiras, cuja maioria é economicamente activa, referiu a também governadora, para quem resulta daí a necessidade de um olhar de forma efectiva para as questões de maior preocupação nas suas actividades.

"O MPLA está a fazer de tudo para continuar a facilitar as mulheres zungueiras uma vida mais condigna, baixando os preços dos produtos da cesta básica, promovendo o seu acesso à assistência médica e medicamentosa, entre outras acções dirigidas a "essas guerreiras".

Lotti Nolika realçou que a mulher zungueira merece o respeito de toda a sociedade, pois, é uma empreendedora incansável, fazendo o seu trabalho de forma digna, sem preconceito, dedicando-se à venda que garante que os bens e serviços estejam mais próximos dos cidadãos.

Pediu à OMA e aos seus parceiros, com vista a assegurar às mulheres zungueiras as condições para exercerem as suas actividades sem perderem os bens, e que tenham, por outro lado, a possibilidade de se integrar para descontarem, também, para a segurança social e assegurar a sua reforma. "Temos de criar essas condições, para que as zungueiras prestem a sua contribuição no desenvolvimento do país", disse Lotti Nolika.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política