Economia

Volume de negócios entre Angola e Sérvia aumenta 500 por cento

José Bule|Bengo

Jornalista

Até final deste ano, o volume de negócios entre Angola e a Sérvia atinge cerca de cinco milhões de dólares, um aumento de 500 por cento, tendo em conta que, no ano passado, as trocas não passaram de um milhão de dólares, revelou, ontem, em Caxito, o embaixador do país europeu em Luanda.

25/11/2022  Última atualização 13H33
© Fotografia por: Maria João|Bengo

Milos Perisic, que falava à saída de um encontro com a governadora do Bengo, Maria Nelumba, declarou que o seu país quer continuar a manter boas relações com Angola, sobretudo entre as províncias de Voivodina (Sérvia) e do Bengo (Angola).

"Como se sabe, os Governos dessas duas províncias assinaram, em Março deste ano, um memorando de entendimento nos domínios da Agricultura, Educação e Turismo, entre outros”, lembrou.

Sobre o acordo de cooperação entre as duas províncias, o embaixador Milos Perisic sublinhou que já existem alguns resultados, como é o da participação, este ano, de uma representação da Direcção Provincial do Turismo do Bengo, na Grande Feira de Turismo da Sérvia.

"Ainda este ano, oferecemos 19 bolsas a estudantes angolanos, às quais os alunos do Bengo poderão habilitar-se através do Instituto Nacional de Gestão de Bolsas de Estudo (INAGBE)”, disse.

Acrescentou que, no próximo ano, vem ao Bengo um grupo de empresários do sector agrícola, acompanhados pelo governador de Voivodina), para mostrar o que produzem e avaliar as oportunidades de investimento na província angolana, sobretudo nos domínios da produção de cereais como milho, trigo e soja, além de frutas e legumes.

Milos Perisic salientou que, no domínio do Turismo, também existem várias possibilidades para desenvolver o sector no Bengo. A propósito, avançou que também está programada para o próximo ano, a chegada do primeiro grupo de turistas de Voivodina, e, no sentido inverso, os "benguenses” vão conhecer a Sérvia.       

Quanto à exploração de madeira (produto em que o Bengo é abundante), referiu que decorreu, recentemente, em Belgrado, a Feira de Mobiliário e da Madeira, que contou com a participação das maiores produtoras angolanas de mobiliário, através da Câmara de Comércio e Indústriade Angola

"Os empresários que actuam no sector madeireiro, na província do Bengo, podem contactar a Câmara de Comércio de Angola no sentido de confirmarem a sua participação nos próximos eventos, em Voivodina.

 

Novas oportunidades

Na ocasião, a governadora do Bengo, Maria Nelumba, lembrou que Sérvia foi dos primeiros países europeus a reconhecer a independência de Angola e que a cooperação entre os dois países já existe desde a Luta de Libertação Nacional.

"É um país que já formou vários quadros angolanos e que continua interessado em fortalecer os nossos laços de amizade e cooperação, sobretudo no domínio da agricultura e da indústria”, frisou.

A Sérvia conta com uma unidade de empresários que actua na Zona Industrial de Viana, em Luanda, e pretende alargar os investimentos na área da Agricultura, na província do Bengo.

"Nós vamos aproveitar esta oportunidade para podermos engrandecer esta cooperação. O Bengo é uma província potencialmente agrícola e temos aqui um parceiro que nos pode rapidamente ajudar a desenvolver este sector”, disse a governadora.

Acrescentou que o Governo Provincial do Bengo privilegia a investigação, para melhorar a qualidade das culturas e aumentar os índices de produção, com sementes melhoradas. "A Sérvia está disposta a trazer para aqui alguns cientistas do seu Instituto de Investigação, para nos ajudar. Essa cooperação vai ser profícua na medida em que podemos aumentar os níveis de produção de cereais e, sobretudo, do girassol, que era uma cultura que já se fazia em Angola, para a produção de óleo”, concluiu. 

A Carta de Intenções entre o Governo Provincial do Bengo e o Governo da Província Autónoma de Voivodina foi assinada a 1 de Março de 2022, na cidade de Novi Sad.

O documento permitiu lançar as bases de cooperação em sectores como a Agricultura, Comércio, Educação, Turismo e Infra-estruturas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia