Mundo

Vila Nova quer acabar com a “política de ódio”

Carlos Vila Nova , Presidente eleito de São Tomé e Príncipe, na segunda volta das eleições presidenciais, realizadas do-mingo, disse que vai se bater para combater a polícica de ódio no país .

07/09/2021  Última atualização 09H05
Novo Chefe de Estado promete a “pacificação da sociedade” © Fotografia por: DR
"Nos últimos anos, lamentavelmente, temos vivido uma política de ódio, perseguição, separação e de exclusão. Sempre disse que é preciso combater esses males,” disse o novo líder santomense , que foi apoia-do pela Acção Democrática Independente (ADI), partido da oposição.
Carlos Vila Nova venceu a segunda volta com 57,54 por cento  dos votos,  segundo os resultados provisórios divulgados, ontem, pela Comissão Eleitoral Nacional (CEN).

Segundo a agência Lusa, o outro concorrente, Guilherme Posser da Costa, obteve 42,46 por cento da votação. A abstenção foi de 34,68 por cento,  percentagem  superior à da primeira volta, realizada  no dia 18 de Julho, que se situou nos 31,6 por cento.
 Os dados provisórios foram anunciados pelo presidente da CEN, Fernando Maquengo, na sede deste organismo, na capital são-tomense.

"Ao ser empossado Presidente da República de São Tomé e Príncipe, terei pela frente a pacificação da sociedade são-tomense, que se encontra fracturada”, declarou Vila Nova,  em Santarém,  arredores da capital do país, pouco  depois da divulgação dos resultados.

  As projecções divulgadas pela Rádio Nacional são-tomense (RNSTP),  já  atribuía a Vila Nova  57,3 por cento  e a Guilherme Posser da Costa 42,6 por cento, e uma abstenção na ordem dos  38,3 por cento. O vencedor totalizou  45 mil e 481 votos e o candidato derrotado 33 mil e 557.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo