Sociedade

Vídeo nas redes sociais: Jovem desmente prisão de sete anos

André da Costa

Jornalista

Notícias que se tornaram virais nas redes sociais, segundo as quais José Massango Catumbo, de 28 anos, permaneceu na cadeia durante sete anos, por ter embatido com uma motorizada numa viatura de um efectivo do Serviço de Investigação Criminal (SIC), foram, ontem, esclarecidas, em Luanda.

23/09/2022  Última atualização 09H25
Conferência de inprensa foi realizada no Palácio da Justiça © Fotografia por: Paulo Mulaza | Edições Novembro
Em conferência de imprensa, no Palácio da Justiça, José Massango Catumbo disse que esteve preso durante um ano e oito meses, na Comarca Central de Luanda, sob acusação de ter furtado uma sanita, no Zango oito mil, onde residia.

Afirmou que a informação que circulou nas redes sociais é falsa. Deu a conhecer que foi preso a 2 de Novembro de 2020 e solto a 13 de Julho desse ano. Acrescentou que quando foi solto pediu pão a uma senhora, porque estava com fome, acabando por explicar que esteve preso, tendo na altura mostrado o mandado de soltura.

A senhora, referiu, prometeu ajudá-lo, alegando ser muito o tempo que ficou preso. Segundo José Catumbo, quatro dias depois, na Cuca, a senhora pediu-lhe para fazer o vídeo, dando todas as instruções sobre o que havia de falar, sem pensar que havia de ser colocado nas redes sociais. Contou que encontrou-se duas vezes com a senhora na Cuca e que nasceu em Luanda e não no Bié e nunca trabalhou no mercado do 30, como foi instruído pela senhora, que lhe deu dois mil kwanzas e prometeu uma casa e um carro, depois da troca de contactos. 

Afirmou que, depois de receber várias chamadas de pessoas conhecidas que lhe mostraram o vídeo que se tornou viral nas redes sociais, procurou ajuda do Serviço de Investigação Criminal (SIC), para o esclarecimento dos factos, junto da Procuradoria-geral da República (PGR). 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade