Política

Veterano da pátria considerado “incontornável” na história

As etapas da luta de libertação nacional e da conquista da paz em Angola sempre tiveram a participação incontornável e sacrifício dos antigos combatentes e veteranos da pátria, considerou, sábado, Eduardo Bernardo Inglês.

17/01/2022  Última atualização 09H14
Eduardo Bernardo Inglês © Fotografia por: DR
Para o director do Gabinete Provincial dos Antigos  Combatentes e Veteranos da Pátria no Cuanza-Sul, a data deve representar, do ponto de vista histórico, uma referência incontornável para a reflexão que se impõe, sobre a longa caminhada percorrida pelo povo angolano até às conquistas da Independência, a 11 de Novembro de 1975, e da paz definitiva, em 2002.
Reconheceu que ainda há muito por ser feito para o melhoramento das condições sociais da classe, desde a pensão, a habitação e os diversos métodos para a reintegração na sociedade.
Durante o acto provincial alusivo à efeméride (15 de Janeiro, Dia do Antigo Combatente), apelou a todas as instituições para direccionarem mais acções para garantir a dignidade aos que se bateram contra a injustiça e exploração do homem.

Eduardo Bernardo Inglês solicitou, igualmente, a esta camada da sociedade a aderir  aos postos de vacinação contra a Covid-19, bem como aos Balcões Únicos de Atendimento ao Público (BUAP), no sentido de  actualizar os dados eleitorais oficiosos e obter o cartão de munícipe, para que ninguém fique de fora nas eleições gerais deste ano.
Na mesma ocasião, pediu aos pensionistas para efectuarem a prova de vida, iniciada em 2018, para evitar que sejam retirados definitivamente do sistema, tendo, ainda, reiterado o processo em curso de recadastramento.
 O Gabinete Provincial dos Antigos Combatentes e Veteranos da Pátria controla 1.723 assistidos entre ex-combatentes, deficientes físicos de guerra, viúvas e ascendentes.

Casimiro José | Sumbe

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política