Regiões

Vandalização de 38 escolas compromete início de aulas

José Rufino | Luena

Jornalista

A vandalização de um total de 38 escolas do ensino primário de bairros periféricos da cidade do Luena, nos últimos meses, por indivíduos não identificados, pode comprometer o arranque das aulas a 1 de Setembro nessas instituições, revelou, ontem, o director do Gabinete Municipal da Educação.

20/08/2021  Última atualização 06H00
A vandalização de um total de 38 escolas do ensino primário de bairros periféricos da cidade do Luena, nos últimos meses, por indivíduos não identificados, pode comprometer o arranque das aulas a 1 de Setembro nessas instituições, revelou, ontem, o direct © Fotografia por: Victor Pedro| Edições Novembro
Moisés Jeremias Samosse fez saber que as acções  dos marginais não pouparam quase nada, desde carteiras, portas, janelas, arquivos com processos de alunos e documentos diversos, além de materiais de biossegurança.

Ao condenar o facto, salientou que a Direcção Municipal da Educação no Moxico está, neste momento, de mãos atadas para dar cobro à situação, tendo em conta o arranque do ano lectivo que se aproxima, com abertura prevista para 30 de Agosto.

Sobre a falta de pessoal da segurança nas escolas vandalizadas, Moisés Samosse disse que o caso está a ser tratado a nível da Administração Municipal do Moxico, no sentido de mobilizar recursos, para que estes estabelecimentos de ensino tenham esses agentes de protecção.

A par disso, referiu que foi solicitada a intervenção do Comando Municipal da Polícia Nacional, mas, por escassez de efectivos, essa instituição garantiu apenas o patrulhamento do local, descartando, deste modo, a colocação de postos fixos nas referidas escolas.

Moisés Samosse pediu a participação dos moradores desses bairros, na denúncia de presumíveis autores de actos de vandalismo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões