Economia

Valorização do kwanza protege Angola da subida de preços dos alimentos

A consultora Oxford Economics Africa considerou este sábado que a valorização do kwanza é a principal arma para compensar o aumento dos preços dos bens importados no país.

19/03/2022  Última atualização 13H50
© Fotografia por: DR

O aumento generalizado nos preços globais dos alimentos devido ao conflito entre a Rússia e a Ucrânia vai ter um impacto indirecto em Angola devido à inflacção no preço dos alimentos, mas felizmente a subida dos preços do petróleo fortaleceu o valor da moeda de Angola para cerca de 640 kwanzas por dólar, o valor mais alto desde Outubro de 2019, o que vai mitigar alguns dos custos acrescidos dos bens importados", dizem os analistas.

Num comentário à evolução dos preços em Angola em Fevereiro, a Oxford Economics Africa alerta que "a guerra entre a Rússia e a Ucrânia pode ter um impacto directo em Angola se as importações de trigo e fertilizantes da Rússia foram afetadas de forma adversa", mas aponta que o impacto na evolução dos preços será apenas indirecto.

Além do fortalecimento do kwanza face ao dólar nos últimos meses e do aumento das receitas fiscais por via do aumento do preço do petróleo, "os consumidores também estão a ser beneficiados pela decisão do Governo, em Outubro de 2021, de cortar a taxa de Imposto sobre o Valor Acrescentado (IVA) dos bens essenciais de 14% para 7%", apontam os analistas na nota, citada pela Lusa.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia