Regiões

Vacinação contra a raiva: Veterinários preparam nova campanha

Maria Cavela | Moçamedes

Jornalista

O departamento provincial do Instituto dos Serviços de Veterinária do Namibe deu início, no passado dia 28, a uma campanha de vacinação contra a raiva, onde prevê imunizar mais de 18 mil animais domésticos, num período de 15 dias, por toda a província.

01/08/2022  Última atualização 10H31
Técnicos vão imunizar o maior número possível de animais © Fotografia por: DR

O chefe do departamento do Instituto dos Serviços e Veterinária, Luís Bié, adiantou que a abertura da campanha de vacinação serve para reduzir o alargamento da contaminação da raiva, doença viral contagiosa que afecta os humanos. "Todas as condições logísticas e técnicas já estão criadas, para os 15 dias de campanha”.

A campanha, explicou, teve início no bairro 5 de Abril, em Moçâmedes, por ser o mais populoso da província. "Decidimos trabalhar em determinados pontos fixos estratégicos. Assim os técnicos podem efectuar o trabalho das 8h00 às 12h00”, disse.

O processo de vacinação, informou, está ser feito de forma gratuita, com prévio cadastramento para a aquisição do cartão de identidade do animal, que permite, depois, a imunização completa deste. "Os habitantes da província devem participar em massa na campanha, pois é uma forma de imunizar os animais contra a raiva, uma doença cuja contaminação ainda preocupa as autoridades da província”, exortou.

O administrador municipal adjunto de Moçâmedes para a Área Económica e Financeira, Humberto Mutijet, disse que a capital do Namibe foi contemplada com sete mil doses da vacina contra a raiva, distribuídas em sete brigadas fixas e outras sete em movimento. "Nos primeiros três dias vão estar disponíveis nos pontos fixos dos bairros 5 de Abril, Valódia, e Saco-mar, que possuem maior concentração populacional a nível do município de Moçâmedes. depois o foco vai para as outras localidades da província. As brigadas móveis  estão criadas para esta fase”, disse.

Joaquim Amões, um dos moradores do bairro 5 de  Abril, em Moçâmedes, disse que tem noção da importância da vacina contra a raiva no seu animal. "Sei que é uma doença que mata e a vacina vai proteger o cão e o dono. Por isso, trouxe o ‘Duck”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Regiões