Sociedade

Universidade de Luanda abre o ano com mais de quatro mil estudantes

Kátia Ramos

Jornalista

No total, 4.716 estudantes estão inscritos na Universidade de Luanda, depois de terem aprovado no exame de acesso, disse, ontem, o reitor, que anunciou ainda a abertura do ano lectivo.

07/10/2022  Última atualização 06H55
Reitor da instituição garantiu a aposta numa formação de qualidade, à altura das actuais exigências do mercado de trabalho © Fotografia por: Luís Damião | Edições Novembro

Alfredo Buza disse que a universidade vai procurar trabalhar para o desenvolvimento de Luanda e do país, através da formação de quadros qualificados, capazes de realizar estudos de investigação sobre alguns fenómenos do país.

Os estudantes, acrescentou, formados na Universidade de Luanda vão receber conhecimentos para poderem ajudar no desenvolvimento das comunidades, desde o sector cultural ao socioeconómico, assim como no domínio da informática. "Temos incutido nos estudantes, a ideia de trabalharem também para a redução do analfabetismo nas zonas rurais”, disse.

Os cursos implementados, destacou, vão ser ministrados no intuito de apoiar o desenvolvimento das comunidades, por meio da diversificação dos serviços sociais. "Os futuros formandos têm a missão de trabalhar mais pelo desenvolvimento do país”.

Na abertura do ano académico, o reitor explicou que a Universidade de Luanda vai ministrar 17 cursos, entre os quais os de Ciências Sociais, Tecnologia de Informação, Gestão de Logística e Transporte, Artes Visuais, Música, Educação de Infância, Relações Internacionais, Serviços Sociais, Engenharias de Informática, Telecomunicações, Mecatrónica, Gestão Aeronáutica e Informática de Gestão.

Depois da abertura oficial, a direcção da instituição deu uma "aula magna”, que abordou os desafios da universidade, sob o lema "Agir no presente, para garantir o futuro”.

No cargo há dois meses, o reitor contou que a universidade foi criada em 2020, resultante da fusão de algumas instituições públicas do ensino superior. Actualmente, revelou o reitor, a instituição académica já tem quatro unidades orgânicas na capital.

  Mensagem do Ministério da Educação pelo Dia do Professor

O Ministério da Educação destacou, num comunicado de imprensa, a necessidade dos professores angolanos apostarem mais numa educação resiliente e com novas formas de actuação.

Numa mensagem, por ocasião do Dia Mundial do Professor, celebrado no passado dia 5 deste mês, o ministério destacou, ainda, a necessidade de se olhar na forma de organização do ensino, nos meios, e estratégias utilizadas, no currículo, e na incorporação de instrumentos que encurtam e facilitem o acesso ao conhecimento.

O professor, salienta o documento, é quem efectivamente dá vida e substância à transformação da educação nas pessoas. "O professor é aquele que melhor compreende os fenómenos sociais, ambientais, culturais e científicos e a forma de levar, através do ensino, os alunos à aprendizagem”.

Pela efeméride, o ministério saúda o professor pelo trabalho desenvolvido, com afinco, na educação e ensino das crianças. "O Dia Mundial do Professor homenageia todos os que contribuem para o ensino e para a educação da sociedade. Este dia promove todos aqueles que escolheram o ensino como forma de vida e que dedicam o seu dia-a-dia a ensinar, crianças, jovens e adultos. A mensagem do Dia Mundial do Professor está na dignidade e na importância do professor na sociedade, como construtor de pessoas”, enaltece o documento.

A data foi criada pela UNESCO, em 1994, com o objectivo de chamar a atenção para o papel fundamental dos professores na sociedade e na instrução da população.

Angola, explicou o ministério, conta, actualmente, com 210.674 professores.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade