Economia

Unitel expande cobertura da rede de terceira geração

A Unitel anunciou ter alargado a sua rede de terceira geração (3G) ao município da Quirima, Malanje, ao longo do mês de Agosto, com o que eleva a cobertura desses serviços a 387 localidades, comunas e municípios do país.

23/09/2021  Última atualização 06H20
Quase 400 localidades estão conectadas pela rede 3G © Fotografia por: DR
Numa nota de imprensa enviada às redacções, a companhia de telecomunicações declara que a cobertura da tecnologia 3G abarca toda a extensão territorial da Quirima, de 10 077 quilómetros quadrados, permitindo a transmissão de dados de voz e serviços de Internet como navegação de sites, carregamentos e uso de aplicativos online.

O documento acrescenta que, com a rede 3G, a população da Quirima passa a ter uma conectividade mais rápida e eficiente.

De acordo com a fonte, a companhia tem um plano de implementação e alargamento das redes móveis assente na evolução técnica e tecnológica, com o que a rede 4G ainda só cobre as capitais de 17 províncias, com implantação em 25 por cento dos municípios e 11,1 por cento das Comunas.


No Relatório de Responsabilidade Corporativa da Unitel relativo a 2019, apresentado no fim de Janeiro, em Luanda, a companhia afirma que, naquele ano, a rede 2G, adoptada logo a seguir ao início da operação, cobria todos os municípios angolanos e 51 por cento das comunas, enquanto, na 3G, essa relação era de 85,4 e 37,5 por cento e na 4G de 20 e 10 por cento, respectivamente.

Este documento  considera que "o grande desafio da Unitel é, precisamente, levar este tipo de serviços à totalidade dos 164 municípios espalhados pelas 18 províncias de Angola, e depois pensar no desafio do 5G”.

Na nota publicada na terça-feira, a Unitel declara deter mais de 14 mil quilómetros de fibra óptica, dos quais, cerca de 10 mil já em serviço, com o que a operadora tem impulsionado o desenvolvimento tecnológico, tornando a rede capaz de suportar a transmissão de chamadas de voz e dados.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia