Política

UNITA promete diminuir a pobreza nas comunidades

O secretário provincial da UNITA no Cuanza-Sul, Armando Manuel Kaquepa, apresentou, na Vila do Úko-Seles, sede do município do Seles, província do Cuanza-Sul, as linhas de combate à pobreza, como o primeiro pilar que vai priorizar, em caso de vitória nas Eleições Gerais.

05/08/2022  Última atualização 09H34
Militantes orientados a intensificarem as acções de mobilização na conquista do voto © Fotografia por: DR
Ao discursar perante  militantes, amigos e simpatizantes do galo negro, Armando Manuel Kaquepa enfatizou que a acção governativa da UNITA assenta nos mais elementares anseios da realização de Angola e dos angolanos, constantes no Programa Inclusivo e Participativo (GIP).

"Entre as acções que constam do nosso programa de governo, preconizamos, em caso de vitória, a melhoria do ensino, o desenvolvimento de programas virados para o fomento da agricultura, o agro-negócio, a reabilitação das estradas secundárias e terciárias”, realçou o político.

Armando Manuel Kaquepa lembrou aos seus militantes que a luta política, em democracia, deve ser feita em paz, e nos marcos da Lei, tendo alertado os jovens no sentido de se absterem de actos de intolerância política.

"Estamos em campanha eleitoral, durante a qual muitos exaltam os ânimos, por isso apelamos aos nossos militantes, simpatizantes e amigos para que cultivemos o espírito de irmandade, convivência pacífica”, disse, referindo que, "acima de tudo, somos todos angolanos”.

Lembrou que o civismo que for demonstrado durante a campanha e no dia do voto vai transmitir a maturidade do povo angolano sobre o processo democrático em curso no país. O político esclareceu que a luta democrática da UNITA consiste na salvaguarda dos ideais na defesa das legítimas aspirações dos angolanos, sobretudo na realização das vidas das populações.

"A direcção da UNITA tem o compromisso com o nosso povo, porque queremos continuar a trabalhar para o povo. Por isso, apelamos que votem no candidato Adalberto Costa Júnior e no partido”, sublinhou.

 

Conselho nacional pedagógico

  A UNITA pretende, na eventualidade de ganhar as eleições, criar um Conselho Nacional Pedagógico, que será responsável pela concepção, aprovação e uniformização programática dos conteúdos para o Sistema de Educação.

 "Criar um Conselho Nacional Pedagógico, responsável pela concepção, aprovação e uniformização programática dos conteúdos para o Sistema de Educação” é um dos objectivos a ser implementado, caso o galo negro vença às Eleições Gerais do dia 24 deste mês, lê-se no manifesto eleitoral.

Num futuro governo da UNITA, será privilegiado a construção e melhoramento das infra-estruturas escolares, para garantir direitos ao ensino e educação. A reestruturação do plano curricular nacional, com vista a adaptá-lo às necessidades específicas do país e sua adequação às normas da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), constam das prioridades do governo "GIP”.

 O Governo Inclusivo e Participativo (GIP) prevê, também, construir magistérios nos municípios, para possibilitar a erradicação do analfabetismo nos jovens e adultos. "Garantir o acesso à educação a todos os cidadãos, de forma gratuita e obrigatória, até ao ensino médio, privilegiar a formação técnico-profissional integral da juventude, com vista a potenciá-la ao emprego e ao empreendedorismo”, são elucidadas como prioridades do programa da UNITA à disposição do eleitor.

 Uma das intenções do galo negro, caso vença às eleições, tem a ver com a promoção do ensino das ciências exactas, com especial ênfase nas ciências computacionais e robóticas. A UNITA,  liderada por Adalberto Costa Júnior, pretende garantir estágio académico obrigatório, sobretudo para as escolas técnico - profissionais.Ainda na vertente da "Educação e Cultura”, a UNITA deseja potenciar o papel do Sindicato dos Professores  e outras agremiações sindicais como parceiros estratégicos do Estado na solução dos problemas no sector da Educação.

Casimiro José | Úko-Seles e Joaquim Cabanje

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política