Política

UNITA defende programa emergencial contra malária

O presidente da UNITA, Adalberto Costa Júnior, defendeu, sábado, em Malanje, a aprovação, pelo Governo, de um programa emergencial de combate à malária, a fim de ajudar a reduzir o índice de mortes no país.

21/06/2021  Última atualização 10H02
Adalberto Costa Júnior orientou acto da LIMA © Fotografia por: Eduardo Pedro | Edições Novembro
De acordo com o político, citado pela Angop, urge mobilizar recursos para travar a progressão da malária, à semelhança dos esforços empreendidos para combater a Covid-19 no país.

Ao falar no acto central das comemorações dos 49 anos da Liga da Mulher Angola (LIMA), formação feminina da UNITA, Adalberto Costa Júnior considerou que o país tem condições para garantir um sistema de saúde com qualidade e erradicar a malária.

Realçou, por outro lado, que a par da saúde, urge criar condições para tornar gratuito o ensino para todos os cidadãos, sobretudo crianças, a fim de se construir um país próspero e livre do analfabetismo.

O político reiterou a necessidade de os cidadãos fiscalizarem as acções do Governo, apontando, igualmente, a necessidade do respeito mútuo. "Temos que aprender a ter uma convivência sã. Nenhum partido é mais importante que o país ou os cidadãos", frisou.

A presidente da LIMA, Helena Bonguela Abel, destacou a bravura das mulheres face aos desafios do partido.

Cuando Cubango
No Cuando Cubango, o secretário provincial da UNITA, Francisco Gaio Kakoma, aconselhou as militantes da LIMA a apostarem mais na formação académica e profissional, para melhor contribuírem no desenvolvimento económico e social do país.

O político, que falava no acto das celebrações do 49º aniversário da fundação da LIMA, disse que as mulheres devem trabalhar na sensibilização de mais militantes, sobretudo zungueiras e das comunidades rurais, no sentido de frequentarem as aulas de alfabetização e outras formações profissionais.
 Weza Pascoal | Menongue
Com Angop

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política