Mundo

União Europeia mobiliza apoios para a África  

A presidente da Comissão Europeia disse que a União Europeia (UE) “está disponível” para mobilizar mais de 4,5 mil milhões de euros para o continente africano, nos próximos dois anos, para combater a insegurança alimentar.

01/12/2022  Última atualização 22H50
O encontro em Bruxelas produziu efeitos positivos © Fotografia por: DR
"Estamos disponíveis, na União Europeia, para mobilizar mais de 4,5 mil milhões de euros apenas para África até 2024, não apenas para dar assistência alimentar imediata que é importante agora, mas também para trabalhar na melhoria e aumento da produção alimentar local com tecnologias modernas”, declarou Ursula von der Leyen, citada pela Efe.

 Ursula von der Leyen fez estas declarações  numa conferência de imprensa em Bruxelas, juntamente com o líder da União Africana, Moussa Faki Mahamat, após uma reunião de alto nível entre os dois blocos.

"Penso que existe um enorme potencial para aumentar a produção alimentar em África e, sobretudo, para haver mais métodos de processamento no continente para que haja um valor acrescentado, para produtos como o caju ou o cacau”, assinalou Ursula von der Leyen, defendendo também investimentos em "processos agrícolas inovadores ".

Numa altura em que se completam nove meses desde a invasão russa da Ucrânia, a líder do Executivo comunitário destacou que "a guerra tem um impacto devastador na segurança alimentar e isto afecta todas as regiões do mundo, sobretudo África”, razão pela qual a UE quer apoiar o continente para "aliviar o impacto”.

 Dado que a UE é também dependente da energia russa, concretamente de combustíveis fósseis como o gás, Ursula von der Leyen considerou ainda que este é um "momento decisivo para unir forças” dado que "África tem abundantes recursos para a energia limpa e a transição energética”.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo