Mundo

Uma em cada oito espécies de aves ameaçada de extinção

Uma em cada oito espécies de aves do mundo está ameaçada de extinção e quase metade está em declínio, revela o relatório Estado das Aves do Mundo 2022 divulgado ontem pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).

01/10/2022  Última atualização 07H20
© Fotografia por: DR

Segundo o relatório, publicado pela BirdLife International de quatro em quatro anos, "muitas populações de aves estão gravemente reduzidas”, sendo que apenas 6% das espécies estão a aumentar.

Para a SPEA, os dados apresentados no relatório "pintam a imagem mais preocupante até agora do futuro das aves e de toda a vida na Terra”.

"Embora os dados de tendências a longo prazo nas populações de aves sejam mais completos para a Europa e América do Norte, há cada vez mais evidências de que os declínios estão a decorrer por todo o globo, desde espécies de floresta e zonas húmidas no Japão até rapinas no Quénia”, refere a SPEA em comunicado.

No que respeita a Portugal, a SPEA considera que a situação é "igualmente preocupante”, citando dados relativos ao período 2007-2018 que indicam que há 53 espécies de aves em declínio, enquanto 38 estarão a aumentar e 32 estão estáveis.

O relatório, que resume o que as aves dizem sobre o estado da natureza, as pressões a que está sujeita, as soluções implementadas e as que são necessárias, conclui que "uma das mais importantes acções necessárias é a conservação, protecção e gestão efectiva dos locais mais críticos para as aves e a biodiversidade”.

"Uma das acções que este relatório identifica como mais urgentes é proteger as áreas importantes para as aves e a biodiversidade -áreas como o Estuário do Tejo, que é crucial para milhares de aves a nível internacional, e que está seriamente ameaçado pelo proposto aeroporto do Montijo”, alerta no comunicado Hany Alonso, técnico da SPEA e coordenador de alguns dos censos de aves que fornecem dados para análises como este relatório.

Além de evidenciar "os dramáticos declínios de populações de aves no mundo”, o documento aponta os factores que levam a essas perdas como as alterações climáticas, que estão a ter "impactos devastadores nas aves do mundo”, com 34% das espécies ameaçadas a estarem já a ser afectadas.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo