Cultura

Um rei e a nova safra no Show das Gingas

Analtino Santos

Jornalista

Angola parou literalmente, no passado sábado, com a transmissão do Show do Mês Live Hospitality com as Gingas do Maculusso, na presença de Elias dya Kimuezo, o Rei da Música Angolana, que deu sustentabilidade que as “meninas-senhoras” pertencem à distância à monarquia da música nacional. A preocupação pela continuidade e formação ficou marcada pela invasão das crianças.

21/09/2021  Última atualização 09H55
Rei Elias dya Kimuezo foi um dos convidados das “meninas do Maculusso” no último Show do Mês © Fotografia por: Contreiras Pipa | Edições Novembro
Gersy Pegado, Josina Stela e Paula Daniela, as "meninas-senhoras”, entraram com garra e abriram ao som de "Mbanza Luanda”, tema que dá título ao primeiro álbum do grupo, lançado em 1996. Alternando as lideranças vocais, outros sucessos foram executados na fase inicial, como "Kaluanda, um dois”, "Panguila”, "Hino a Kalandula”, "Kizomba” dentre outros temas dançantes e para a reflexão.

O primeiro grande momento surgiu com a entrada do "Rei da Música Angolana”, Elias dya Kimuezo, acompanhado por Gersy, Paula e Josina para cantar "Ressurreição”. O segundo foi a presença de Daniela Pegado, neta da professora Rosa Roque, liderando a nova classe de crianças e proporcionando o recuo das Gingas e o movimento da canção infantil, ao interpretarem "Mangonha” e "Roda de Aço”.

Salú Gonçalves teve como convidados no painel Tony Sofrimento e Maneco Vieira Dias que apresentaram contributos interessantes sobre a obra das Gingas do Maculusso e do trabalho da professora Rosa Roque, que também esteve presente. A Nova Energia reconheceu os feitos da mentora das Gingas que moldou muitos artistas contemporâneos das Gingas e gerações posteriores.

Jojó Gouveia, que na fase inicial da carreira, na altura como Kelly, passando pelos projectos culturais da professora, foi outro convidado e partilhou o palco com as Gingas, no tema "Minha Terra, Minha Infância”.  Paula, Josina e Gersy emocionaram com a patriótica "Xiyami”, fazendo  dançar e recordar as coreografias em temas como "Bukula do Marçal”, "Kumalange” e "Kabetula”, tendo sido suaves em "De coração para Ti”, "Kikola” ou " Mamã Kudilé” ( Dont Cry).

A parte final também foi de garra e de muita agitação, com os presentes no Hospitality a quebrarem os protocolos em "Fuba” e todos encostaram na parede e os angolanos não pouparam duas cidadãs: uma portuguesa e outra italiana que entraram na festa.

Com "Filhas de África” todos foram coristas e serviu para o momento do Carnaval em "Dizanda”, com a presença de uma ala do União Mundo da Ilha. Para os telespectadores da TPA, o final não foi tão feliz porque a emissão foi interrompida antes do cair do pano e reclamações do sinal durante o concerto.

Mais uma vez os jovens instrumentistas não decepcionaram e Chico Santos testemunhou, Kappa D a reproduzir o que Carlitos Chiemba fez no baixo, assim como a dupla de guitarristas Willian Kito e Sankara com as criações de Betinho Feijoó, Benny pegou nas harmonias de Don Lanterna, no teclados. Jack bebeu do próprio Lito Graça, que em alguns temas trocou a dikanza pela bateria, assim como Alexandre nas vestes de Chalana, na percussão, todos eles pegando o que O Semba Masters produziu para as Gingas. O trio de corista Raquel Lisboa, Neide da Luz e Sultrana também dançou. A secção de sopros com Lázaro, Magnio, Chinguma, Luís Vasco e Rigoberto, assim como a das cordas com Du Porto,  Augusto e Paulo não tiveram o trabalho facilitado.

A Nova Energia tem agendado para o dia 3 de Outubro a segunda edição do Brunch do Show do Mês, um conceito que combina a música, família, gastronomia e outros elementos artísticos e culturais.   

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura