Cultura

Um agradecimento à “banda” do realizador

Com a produção da Geração 80 e Muanda Produções, a série conta com os realizadores Paulo Idalécio e Miguel Muanda, e produção executiva de Jorge Cohen.

23/09/2022  Última atualização 08H25
Paulo Idalécio, realizador de “Njila” durante as filmagens © Fotografia por: DR

Para Paulo Idalécio, o facto de ter nascido, crescido e vivido toda a sua vida no Cazenga, faz com que "Njila” seja "um compromisso e uma forma de agradecimento a minha banda”, e "realizar um conteúdo com o qual as pessoas possam se identificar instantaneamente, é também uma forma de partilhar as referências que moldaram a pessoa e o profissional que hoje sou.”

Paulo Idalécio garante que a maioria das cenas foram e estão a ser gravadas no Cazenga, mas realça que essa ousadia foi desafiante. "Gravamos em locais reais. Ora, em regra, as séries são gravadas em estúdios. Criam-se cenários para que a produção tenha maior controlo. Neste caso, da forma como fazemos, gravando em locais reais, há problemas com o som e imprevistos do ambiente”, diz. Mas nem tudo são obstáculos. "A parte boa em gravar em cenários reais é que podemos captar melhor a realidade. Os personagens conseguem rever-se melhor numa casa do Cazenga assim como os telespectadores que não notarão estranheza no ambiente”.

De acordo com o director do canal KwendaMagic, João Ribeiro, "enquanto casa do entretenimento angolano”, estão "comprometidos em prestar muita atenção aos gostos, preferências e hábitos de televisão do nosso público”, daí a aposta na série.

João Ribeiro, que também é realizador e produtor do filme "Avó dezanove e o segredo do soviético”,  uma adaptação do romance do mesmo nome do escritor Ondjaki, explica que "nossos telespectadores têm mostrado um enorme apetite por séries nacionais, produções locais”, pelo que se continua a "trabalhar e capacitar criativos nacionais, e isso é algo com o qual estaremos sempre comprometidos – histórias locais para o público local, feitas por talentos nacionais”.

A música ‘Caminhar’ do artista angolano Dji Tafinha foi a escolhida para dar vida à trilha sonora da mais nova série angolana. "Tive a honra de trabalhar na trilha sonora desta magnifica série angolana Njila... Muito obrigado Geração  80”, escreveu o cantor.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura