Sociedade

Uíge: Marginais que assaltavam na via pública estão detidos

António Capitão | Uíge

Jornalista

Dois grupos de marginais, compostos por adolescentes e jovens com idades compreendidas entre os 16 e 22 anos de idade, protagonistas de vários assaltos na via pública e em residências, foram desmantelados, esta semana, pelo Serviço de Investigação Criminal (SIC) no Uíge.

05/12/2020  Última atualização 18H14
© Fotografia por: DR
O director do Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa (GCII) do SIC Uíge, subinspector de Investigação, Serafim dos Santos, disse à imprensa que se trata dos grupos CD (Come Diamba) e Sterling, que perturbavam a ordem e tranquilidade públicas nos bairros Papelão, Kakiúia, Ana-Kandande, Candombe-Velho e Pedreira.
"O SIC, no âmbito do cumprimento do combate à criminalidade, desencadeou micro-operações e buscas dirigidas para a reposição do sentimento de segurança das populações  entre os dias 20 de Novembro e 3 de Dezembro que permitiu deter 22 cidadãos presumíveis autores de crimes de natureza diversa”, disse o oficial do SIC.
Serafim dos Santos referiu que o grupo CD actuava na Praça da Independência, local com via alternativa utilizada pelos moradores pedestres dos bairros Papelão, Cemitério e Dunga. Com recurso a armas de fogo, os meliantes retiravam das vítimas os seus telemóveis, dinheiro e outros pertences. O grupo Streling realizava acções idênticas na avenida do Café.
"São dois grupos que há muito tempo temos estado no seu encalço. Fruto de denúncias feitas, realizámos micro-operações e buscas dirigidas que permitiram o desmantelamento destes jovens que tiravam o sono aos moradores dos bairros”, citou.
Durante as micro-operações e buscas dirigidas, foram ainda detidos quatro cidadãos por crimes de furto, com realce para o assalto ao Centro de Saúde do bairro Tange, onde os meliantes retiraram duas embalagens de mosquiteiros, cama e colchão hospitalar, cadeiras e outros equipamentos.
Foram também detidos quatro elementos, presumíveis autores de roubos com recurso à arma de fogo, outro por tráfico de estupefaciente e uma cidadã de 40 anos de idade, vendedora ambulante, por ofensas corporais a um agente da Polícia Nacional (PN), quando este, em pleno exercício das suas funções, tentava sensibilizar a mesma para que evitasse aglomerados na via pública.  
Serafim dos Santos lamentou a morte de um jovem de 24 anos, integrante de um grupo de meliantes, que no passado dia 30 de Novembro foi autuado em flagrante a roubar, com recurso à arma de fogo, no bairro Catapa.     

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade