Política

UA exalta esforço de Angola para a pacificação na RCA

César Esteves

Jornalista

O presidente da Comissão da União Africana, Moussa Faki Mahamat, enalteceu, ontem, em Luanda, o esforço de Angola para a estabilidade na República Centro Africana.

16/09/2021  Última atualização 09H00
Moussa Faki Mahamat exortou as partes desavindas a buscarem soluções através do diálogo © Fotografia por: Dombele Bernardo| Edições Novembro
Ao falar à imprensa no final da audiência que lhe foi concedida pelo Presidente da República, na Cidade Alta, Moussa Faki Mahamat exortou as partes desavindas a aproveitarem essa oportunidade proporcionada por Angola para assinarem um acordo de paz, de modo a levar avante um projecto capaz de estabilizar o país.”O Presidente João Lourenço vem empreendendo esforços bastantes para ajudar a estabilizar a situação na República Centro Africana”, reconheceu.

Disse que a União Africana apoia todo este esforço de Angola para garantir a estabilidade na RCA e acredita que os mesmos vão levar o país a conhecer, de novo, o caminho da estabilidade. "Porque já é hora de os centro -africanos tomarem a consciência de que devem parar com as hostilidades, sentar à mesma mesa e encontrarem uma solução”, frisou.

À frente da Comissão da União Africana para mais um mandato de quatro anos, Moussa Faki Mahamat lembrou que a organização tomou, desde 2016, uma iniciativa (conhecida como Iniciativa Africana para a República Centro Africana), que levou, em 2019, à assinatura dos acordos entre as partes, em Cartum.

Ressaltou que estes acordos não levaram o país a uma tranquilidade, mas acredita que os esforços da Conferência Internacional para a Região dos Grandes Lagos (CIRGL), liderada pelo Presidente João Lourenço, surge para reforçar o alcance deste desiderato.

O presidente da Comissão da União Africana está em Angola a convite do Presidente da República, para participar na Mini-Cimeira de Luanda sobre a República Centro Africana, a decorrer hoje. É a terceira promovida por João Lourenço, na qualidade de presidente em exercício da  CIRGL.

Avaliação de roteiro

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, em declarações à imprensa, na mesma ocasião, adiantou que a Mini-Cimeira é convocada especificamente para abordar a  situação naquele país.
O chefe da diplomacia angolana disse que o encontro serve para submeter aos Chefes de Estado os resultados do trabalho levado a cabo por Angola e Rwanda, junto da RCA. "Podemos chamar de um roteiro que compreende várias acções que devem desembocar para uma situação pacífica na RCA”, realçou.

Téte António esclareceu que o trabalho resultou de uma orientação saída da última Mini-Cimeira de Luanda sobre a RCA. Disse ter ficado decidido, neste encontro, que o ministro das Relações Exteriores de Angola e o ministro dos Negócios Estrangeiros do Rwanda trabalhassem com a República Centro Africana sobre as decisões da Mini-Cimeira. Acrescentou que as decisões passavam por encontrar formas práticas de se chegar à paz, depois da conquista que teve a acção de Angola, com o Presidente João Lourenço, no âmbito da presidência da CIRGL.

Téte António informou que o quadro actual na RCA evoluiu bastante. Disse que os chefes rebeldes retiraram-se do terreno. Com a excepção do presidente da Comissão da União Africana, vão participar nesta Mini Cimeira os Chefes de Estado e de Governo de todos os países que participaram nas anteriores cimeiras. A primeira Mini- Cimeira da CIRGL decorreu em Luanda, em Janeiro.

A segunda Mini-Cimeira da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL) dedicada à Situação Política e de Segurança na República Centro Africana decorreu em Luanda, no dia 20 de Abril deste ano, com a participação dos Presidentes de Angola, João Lourenço, da República do Congo e presidente em exercício da Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Denis Sassou N’Guesso, do Rwanda, Paul Kagame, e da RCA, Faustin Archange Touadera. Participaram igualmente representantes do Sudão, da República Democrática do Congo, dos Camarões, além dos secretários  da CEEAC, Gilberto da Piedade Veríssimo, e da CIRGL, João Samuel Caholo.

No encontro foram analisados os princípios directores do roteiro para um Diálogo Republicano na RCA e encorajaram o respeito dos mesmos princípios, a fim de permitir o sucesso do Diálogo Republicano.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política