Mundo

Turquia: Erdogan é contra junção da Finlândia e Suécia à OTAN

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan disse, esta sexta-feira, que não é possível para a Turquia, como membro da OTAN , apoiar os planos da Suécia e da Finlândia para aderir à aliança atlântica. Segundo o governante, os países nórdicos são "lugar de muitas organizações terroristas".

13/05/2022  Última atualização 14H50
© Fotografia por: DR
"Estamos a acompanhar os desenvolvimentos em relação à Suécia e Finlândia, mas não temos visões positivas", afirmou Erdogan numa conferência de imprensa em Istambul, acrescentando que foi um erro da OTAN aceitar a Grécia como membro, no passado.

A Turquia tem apoiado oficialmente o alargamento desde que aderiu à NATO há 70 anos e qualquer decisão sobre o alargamento deve ser aceite por unanimidade entre os seus membros actuais, algo que, neste caso, o país não está disposto a aceitar.

"Não queremos repetir erros semelhantes [referindo-se à Grécia]. Além disso, os países nórdicos são um lugar de muitas organizações terroristas", disse Erdogan.

Salienta ainda, que estas ditas "organizações terroristas" são inclusivamente "membros de parlamentos em alguns países" e por esse motivo, "não é possível que sejamos a favor", refere.

Segundo a OTAN a adesão à organização está aberta a qualquer "estado europeu na posição de promover os princípios do Tratado e contribuir para a segurança da área do Atlântico Norte".

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo