Economia

Trocas comerciais entre Angola e Itália estimadas em 400 milhões de euros

Ana Paulo

Jornalista

A balança comercial entre Angola e Itália ficou, no ano de 2021, em 400 milhões de euros e com um saldo positivo de cerca de 160 milhões de euros para os italianos, indicam os dados fornecidos pelo embaixador da Itália em Angola, Cristiano Galo.

30/05/2022  Última atualização 07H01
Embaixador da Itália acreditado em Angola, Cristiano Galo © Fotografia por: DR

O diplomata realçou que o positivo nas trocas comerciais é resultado das exportações, estimadas em 280 milhões de euros e do facto de Angola ter importado bens valorizados em 120 milhões de euros.

Cristiano Galo, que falou ao Jornal de Angola no âm-bito do 76º aniversário nacional da República da Itália, a celebrar-se quinta-feira, manifestou-se optimista pela "grande margem, de aumentar, significativamente, os resultados da balança comercial entre os dois países”.

Para atingir este objectivo, o diplomata explicou que a Embaixada que dirige, em conjunto com o Gabinete da Agência de Comércio Externo (ICE), trabalha, no sentido de promover a participação de empresas angolanas em feiras na Itália, eventos que não diferem muito da Feira Internacional de Luanda (FILDA).

Quanto ao empresariado italiano que actua no mercado angolano, o embaixador Cristiano Galo disse que são mais de trinta e estão engajadas nos diversos sectores de actividade, prioritariamente nas questões petrolíferas, da agricultura (maquinarias e agro-negócio) e de Energias Renováveis, Defesa, Construção de infra-estruturas.

"São muitas, as empresas italianas que surgem no mercado angolano, interessadas em investir e aumentar a sua presença”, garantiu Cristiano Galo, ao destacar que tal decorre, para aumentar, ainda mais, as relações entre os empresários dos estados parceiros e no quadro do Fórum de Milão, uma iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Angola e Itália, entidade que contribui para o reforço da presença italiana no mercado angolano e junto da ICE.

Para o diplomata, este evento é um passo importante, que resultará num grande evento empresarial programado para finais deste ano, pela Embaixada italiana, que visa a criação de uma rede de contactos entre operadores económicos dos sectores produtivo e financeiro, de forma a criar sinergias rentáveis e oportunidades de negócio entre estados parceiros.

"A contribuição do sector privado pode desempenhar um papel crucial no apoio aos esforços de diversificação económica que o Governo está a realizar e a integração social com os países vizinhos”, disse Cristiano Galo, que acrescentou estar optimista que os trabalhos diários realizados pelas partes e que têm desenvolvido para o fortalecimento das relações financeiras bilaterais trarão resultados positivos nos próximos meses.

A Itália continua a apoiar Angola nos diversos sectores, incluindo no da Saúde, onde já atribuiu acima de 4,2 milhões de doses de vacina Covax, a fim de apoiar a campanha de vacinação.

Foco na transição energética

O Ministério Italiano da Transição Energética e o Ministério dos Petróleos, Gás e Recursos Minerais assinaram, em Abril, uma declaração de intenções que permitirá o lançamento de novas iniciativas e projectos, para aprofundar a cooperação entre os dois países, no esforço comum de diversificação das fontes de abastecimento e no processo de transição energética.

O resultado foi fruto da presença das duas missões políticas italianas em Angola, incluindo o ministro dos Negócios Estrangeiros e da Cooperação Internacional da Itália, Luigi Di Maio, que veio com a finalidade principal de reactivar o intercâmbio institucional entre os dois Estados, ao mais alto nível.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia