Sociedade

Tribunal será implacável aos actos de vandalismo

Lourenço Bule| Menongue

Jornalista

O Tribunal Provincial do Cuando Cubango vai ser mais implacável no julgamento dos crimes de vandalização de bens públicos, para desencorajar práticas que nos últimos dias atingiu contornos alarmantes a nível desta região do sudeste de Angola.

03/02/2021  Última atualização 07H00
Justiça terá mão pesada contra saqueadores de bens públicos © Fotografia por: Edições Novembro
Face à situação preocupante, os membros da Comissão Provincial de Coordenação Judicial reuniram de emergência na última segunda-feira, na cidade de Menongue, para contrapor o actual aumento de destruição e roubo de equipamentos em diversas infra-estruturas sociais, com realce para as escolas, unidades sanitárias, sistemas de fornecimento de energia eléctrica e água potável, entre outras instalações do Estado.

O juiz do Tribunal Provincial, Jones Paulo, advertiu que, doravante, a instituição que dirige não dará tréguas a estas práticas que prejudicam a população e o Estado angolano em vários milhões de kwanzas, por intermédio de alguns indivíduos que queiram satisfazer as suas necessidades pessoais.
"Vamos dar celeridade na resolução destes casos, porque não podemos admitir ou nos conformarmos com estas práticas que lesam o Estado angolano em milhões de kwanzas, por causa de alguns indivíduos que queiram satisfazer as suas necessidades pessoais em prejuízo da maioria”, disse.

Jones Paulo destacou que, de forma isolada, têm sido registados alguns casos de vandalismo de semáforos, postos de iluminação pública, redes de distribuição de energia eléctrica e água potável, roubo de carteiras, destruição de portas e janelas de alguns estabelecimentos de ensino e saúde em alguns bairros periféricos.

Salientou que o Estado angolano tem envidado esforços para a melhoria das condições sociais das populações e por isso é necessário a tomada de medidas urgentes para estancar casos de vandalismo na província.
Jones Paulo defendeu a necessidade de se trabalhar no seio das comunidades para a mudança de comportamentos que prejudicam, gravemente, a sociedade e o futuro do país.

Recomendações

Durante o encontro, onde participaram o delegados do Ministério do Interior (Minint), Serviço de Inteligência e Segurança do Estado (SINSE), Justiça e Direitos Humanos, titular provincial da Procuradoria-Geral da República no Cuando Cubango, representante do Serviço de Investigação Criminal (SIC), magistrados judiciais e do ministério público, foram deliberadas que o governo provincial resgatasse a figura do "contínuo” nas escolas públicas.

Foi ainda recomendado para que as administrações municipais em coordenação com as autoridades tradicionais promovam campanhas de sensibilização no seio das comunidades contra a vandalização dos bens públicos, reforço do patrulhamento de proximidade, nos perímetros onde se encontram instalados os patrimónios do Estado.

Sugeriu-se, também, que a direcção da Rádio Cuando Cubango, no sentido de incluir na sua grelha de programação matérias sobre a vandalização de bens públicos, que os julgamentos sobre a vandalização dos patrimónios do Estado a nível da província, possam ter cobertura dos órgãos da Comunicação Social.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade