Cultura

Torre Eiffel em reabilitação

Outro importante símbolo turístico de referência de Paris é a Torre Eiffel. Mas, diferente de Champs Élysées, este ainda não recebia, até o último dia em que deixámos Paris, isto é, dia 21 de Maio, turistas no seu interior.

06/06/2021  Última atualização 10H36
© Fotografia por: Dombele Bernardo | Edições Novembro
Os visitantes limitavam-se a contemplá-lo de fora. Erguido no final do século XIX, para saudar o centenário da Revolução Francesa, parte do monumento encontrava-se envolto nas redes de protecção usadas em obras de construção civil, dando a entender que estava a sofrer reparação. Entretanto, tal não impedia os visitantes de se aproximarem do local para tirar fotos. Conta-se, localmente, que para a comemoração do centenário da Revolução Francesa, foi realizado um grande concurso para a construção, no Campo de Marte, de uma torre de ferro, de base quadrada, com 125 metros de largura e 300 de altura.


O projecto de Gustave Eiffel foi o vencedor, num universo de 107 apresentados. A ideia inicial não passava por o tornar numa estrutura definitiva, mas provisória, que deveria durar apenas 20 anos. Acontece, porém, que ao fim deste período a Torre Eiffel conquistou o coração de muita gente e, em função disso, descartou-se a ideia de a destruir. Anualmente, a torre chega a ser visitada por cerca de 7 milhões de visitantes.



Ponte Alexandre III

Um outro ponto turístico de Paris a não descartar é a Ponte Alexandre III, que atravessa o Rio Sena. Trata-se de uma estrutura em arco que liga o bairro dos Campos Elísios ao dos  Invalides e a Torre Eiffel. Considerada uma das pontes mais ornamentadas e extravagantes de Paris, a mesma está classificada como monumento histórico francês. Os seus postes de iluminação e os cavalos alados montados nas extremidades da ponte, construída entre 1896 e 1900, emprestam ao monumento uma imagem única.


Segundo dados históricos, a ponte foi inaugurada para a Exposição Universal de 1900. Ela é vista como uma arma política e diplomática. Conta-se que a sua construção foi decidida para oficializar e celebrar o acordo militar e económico, concluído em 1891 entre o Imperador da Rússia Alexandre III e o Presidente da França Sadi Carnot. Era a oportunidade de mostrar, pela beleza de uma obra de arte, o poder da aliança franco-russa. De pontos turísticos não é tudo. Há uma imensidão deles em Paris, mas a agenda profissional não permitiu vê-los.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura