Desporto

Titãs discutem hoje título da Supertaça

Teresa Luís

Jornalista

Interclube e 1º de Agosto discutem o título da Supertaça “Francisco de Almeida” em andebol sénior masculino, quando se defrontarem hoje, às 17h30, no Pavilhão Principal da Cidadela, partida que marca a abertura da época 2021/2022.

22/10/2021  Última atualização 08H30
Eternos rivais procuram começar a época com a conquista do troféu Francisco de Almeida © Fotografia por: Edições Novembro
O histórico dos jogos entre si, a par da sã rivalidade, coloca frente a frente dois colossos da modalidade, pelo que o encontro de "titãs” remete as antevisões para um prognóstico reservado, facto reforçado pela constituição e qualidade dos respectivos plantéis.

Às ordens de José Pereira "Kidó”, os "polícias” disputam o primeiro troféu da época na condição de vencedores da Taça de Angola. Manter a invencibilidade é a meta traçada pela equipa técnica e pupilos. Porém, reconhecem as capacidades do adversário em questão.

Ciente das dificuldades que podem advir no desafio, o Interclube fez uma preparação detalhada, no Arena do Kilamba, com o objectivo de frustrar os intentos dos oponentes e conquistar a Supertaça. Em declarações ao Jornal de Angola, Kidó garantiu tudo fazerem para revalidar o título. "Só pensamos em manter o troféu em nossa posse. Felizmente, já estou a trabalhar com o grupo completo. Já não tenho baixas.

O Cláudio e o Tati estão recuperados. Estamos expectantes e faremos tudo no sentido de manter o ciclo de vitórias. Há dois anos que não perdemos jogos em Angola. Por outro lado, queremos presentear o clube”, disse José Pereira.

 Sob batuta de Filipe Cruz, os rubro e negros jogam a Supertaça nas vestes de finalistas derrotados da Taça de Angola. Com efeito, vencer é uma questão de honra, de modo a ofuscar os desaires da época passada. No Complexo do Gama, desde Setembro, Filipe Cruz e comandados esboçaram a "melhor” estratégia.

Segundo o treinador, o grupo está confiante, pois projectaram o desafio durante seis semanas. "É o tempo ideal, de acordo com as recomendações da metodologia de treino. Deste ponto de vista, ficamos com a sensação que passámos informação essencial à equipa, de modo a apresentar-se bem na primeira competição. Sentimo-nos mais aptos, em comparação à época anterior. Tivemos tempo suficiente e, quando assim é, o trabalho corre bem. Foi possível transmitir aos atletas a intensidade e a disciplina. Na sexta-feira, na Cidadela, vamos estar confiantes, mas naturalmente respeitar o adversário, pois do outro lado temos o campeão nacional”, sublinhou.

Para avaliar ao nível competitivo, acrescentou o técnico, a equipa fez jogos treinos, por via da divisão do grupo, embora houvesse disponibilidade de outras formações em jogar. "Por causa da Covid-19 o melhor é não arriscar. Ao dividirmos os jogadores, conseguimos detectar uma ou outra situação e corrigimos. Por causa da pandemia, temos a vantagem de ter um plantel vasto, com 25 atletas. Portanto, foi possível integrar quatro juniores, provenientes do Renascimento do Uíge. João Fernandes, Tuziana Vidal, Menézio Ceita e Patrício Kiluanje. Mas, não significa que vão jogar”, concluiu.
Em femininos, o Petro de Lunda ganhou a Supertaça ao derrotar, por 28-17, a Academia 1º de Agosto, no dia 25 de Setembro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Desporto