Política

Téte António visita exposições de arte

O ministro das Relações Exteriores, Téte António, visitou, em Bruxelas, a exposição “Angola, Restituição de Identidades: Feminilidade, Poder e Realeza”.

30/11/2022  Última atualização 08H10
© Fotografia por: DR
A exposição é uma iniciativa do Secretariado da Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacífico (OEACP), em parceria com o Museu Africano, e está patente ao público no Hall da sede da ACP, em Bruxelas, desde o passado dia 23 e ficará patente até 14 de Dezembro do corrente ano.

O ministro Téte António, que se fez acompanhar, na segunda-feira, pelo presidente em exercício do Conselho de Ministros da OEACP e ministro dos Negócios Estrangeiros e CARICOM da República de Trindade e Tabago, América Browne, e pelo embaixador Georges Rebelo Pinto Chikoti, secretário-geral da Organização dos Estados de África, Caraíbas e Pacífico, mergulhou na História de Angola, através de uma viagem pelas artes primitivas dos diversos povos, e "pela valorização de ícones femininos”, figuras de liderança política e religiosa.

De acordo com a organização do evento, "Angola, Restituição de Identidades: Feminilidade, Poder e Realeza” é uma exposição itinerante e interactiva que se insere numa dinâmica de valorização e abertura do mercado cultural e turístico angolano. Esta exposição poderá ser, igualmente, apresentada de forma  virtual à margem da 10ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo OEACP, a realizar-se de 6 a 10 de Dezembro próximo, em Luanda.

A exposição, composta por 14 peças de arte, bem como visitas guiadas, passeios e actividades culturais em torno da História de Angola, "ilustra o papel essencial que a cultura desempenha na manutenção da coesão social, destacando os valores humanistas e so-ciais ligados à cultura”, apresentados como direito uni-

versal de todos, veículo de diálogo, paz e tolerância e garantia de diversidade.

A curadora da exposição chama-se Nicole Kanda, angolana de nacionalidade, estilista e amante das artes nacionais, que busca promover fortes vínculos entre a OEACP e os afrodescendentes no Reino da Bélgica e no mundo.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política