Reportagem

Testemunhas lembram passagem do Presidente Neto pela Boa Entrada

Casimiro José| Sumbe

Habitantes da vila de Boa Entrada, sede da antiga Companhia Angolana de Agricultura (CADA), localizada a sete quilómetros da cidade da Gabela, no município do Amboim, recordam com saudades as visitas do primeiro Presidente da Angola independente, Doutor António Agostinho Neto.


26/09/2022  Última atualização 15H40
Jorge Manuel serviu como empregado de mesa de Neto © Fotografia por: DR

Em declarações ao Jornal de Angola, sobre as lembranças de "Manguxi”, como era tratado na época, o cidadão Jorge Manuel, nascido aos 12 de Abril de 1940, que foi empregado de mesa e serviu o Presidente Neto nas duas vezes que se deslocou à vila da Boa Entrada, recorda os bons momentos vividos na altura.Jorge Manuel diz-se orgulhoso por ter integrado a equipa que confeccionava a alimentação para o Presidente Neto e sua delegação, que também incluía o ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Segundo Jorge Manuel, fazia parte da equipa de cozinha e atendimento de mesa  Joaquim Bondo, que foi cozinheiro-chefe, coadjuvado por Armindo da Silva, ambos já  falecidos, enquanto para o atendimento de mesa estavam Benjamim da Silva e Afonso Luís, também já falecidos, sendo ele o único sobrevivente da equipa.
Como tudo aconteceu, Jorge Manuel confessou que o primeiro governante a contactá-los foi a então ministro da Agricultura, Manuel Pedro Pacavira, que se deslocava constamente á região, tendo o governante descrito que o local garantia boas condições para acolher visitas importantes.

"A primeira pessoa que nos contactou foi Manuel Pedro Pacavira, que era ministro da Agricultura, e aceitamos o desafio”, disse, salientando que não lhes foi difícil, porque já serviam os responsáveis de alto nível da Companhia CADA.
Questionado sobre quais as iguarias que eram da preferência do Presidente Neto, Jorge Manuel foi peremptório em afirmar que o Fundador da Nação tinha preferência por produtos naturais e da terra. "O Camarada Presidente Neto gostava mais de funge de bombó, com carne seca, mas também de arroz branco com bife e salada, e ao pequeno almoço ele comia pão torrado com queijo e leite”, frisou.

Jorge Manuel, que já conta com 82 anos, recorda que sempre que o Doutor Agostinho Neto chagava à Boa Entrada transmitia às pessoas calor, camaradagem e afecto, por ser um homem de trato fácil e com uma postura de um homem de paz. "Quando o víamos sentíamos que estávamos diante de um homem de grandes virtudes, sobretudo na hora do matabicho ou almoço, porque mesmo sendo alguém de grande valor, depois de o servirmos nunca deixou de agradecer com um "Obrigado pela refeição”, disse.Cada final da jornada, segundo Jorge Manuel, havia sempre uma recompensa por parte do Protocolo de Estado, com quantias monetárias que rondavam entre cinco e seis mil kwanzas. "Já sabíamos que no fim da visita, o chefe do Protocolo de Estado, o camarada Hermínio Escórcio, chamava-nos e dava a cada um de nós uma recompensa monetária de cinco a seis mil kuanzas, e naquele tempo era muito dinheiro”, lembra com saudades.

Convidado para LuandaCom a lealdade demonstrada nas suas tarefas, Jorge Manuel foi convidado pelo Protocolo de Estado para ir a Luanda, aquando da visita a Angola do antigo Presidente do Zaire, actual República Democrática do Congo (RDC), Mobuto Sesse Seko, tendo servido o ilustre visitante. "Fomos convidados pelo Protocolo de Estado para ir servir o Presidente Mobuto e sua delegação, quando veio á Angola, em 1978, e nos sentimos muito honrados por termos sido escolhidos”, disse.Nesta última deslocação a Luanda, Jorge Manuel considera ter sido a que mais lhe marcou, pelas benesses que lhe foram dadas. "Depois de terminado o trabalho, o chefe do Protocolo de Estado chamou-nos e levou-nos para um armazém para escolhermos o que necessitávamos, e eu pedi chapas de zinco para cobrir a minha casa, roupas para mim, para a esposa e filhos, era muita coisa”, lembra.

 

Boa Entrada colorida

O depois chefe do Posto Administrativo da Boa Entrada, Jorga Manuel Machado, disse ao Jornal de Angola que todas as vezes que o Presidente Neto chagava à Boa Entrada, a vila ficava toda colorida para receber tão ilustre visitante. "Todas as vezes que o Presidente Neto chegava á Boa Entrada eram várias actividades que eram desenvolvidas, com destaque para os espectáculos músico-culturais no período nocturno”, disse.Jorge Manuel Machado lembrou que, além do Presidente António Agostinho Neto, a localidade também recebeu as visitas dos antigos Presidentes Sam Nujoma, da Namíbia, ainda vivo, e de Cabo Verde, Aristides Pereira, este já falecido.O responsável do Posto Administrativo revelou que o Clube da Boa Entrada era o local onde se realizavam as reuniões com os embaixadores de Angola, primeiro em 1978, sob a direcção do Presidente Agostinho Neto, e segundo em 1981, já sob a direcção do ex-Presidente José Eduardo dos Santos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Reportagem