Opinião

Tempos conturbados

Isaquiel Cori

Jornalista

Os tempos que vivemos, quando se aproximam as próximas eleições gerais, revelam cada vez mais a influência perturbadora das redes sociais quando utilizadas por gente sem escrúpulos.

31/10/2021  Última atualização 09H35
O que ocorreu esta semana com o secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Teixeira Cândido, que nas redes sociais foi alvo da infame acusação, por alguém escudado num nome fictício, de pretender "colocar em marcha acelerada” um "plano de desestabilização dos órgãos públicos de comunicação social”, deveria fazer soar todos os alarmes.


Isso tendo em conta a experiência de países como os EUA, o Brasil e outros, que registaram um aumento exponencial das fake news com mensagens de ódio e desestabilizadoras do processo eleitoral.

Hoje a vítima de assassinato de carácter foi o Teixeira Cândido (e outros profissionais mencionados na dita acusação), amanhã serão outros. O mínimo que  se pede é que as instituições de regulação e a Polícia, e o próprio Facebook, investiguem a origem dessas fake news e identifiquem a pessoa ou o grupo que está na sua origem.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Opinião