Mundo

Sudão: UNICEF denuncia violações contra crianças

A agência das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) denunciou hoje ocorrência de "mais de 120 violações graves contra crianças" no Sudão desde o golpe militar de 25 de Outubro, incluindo a morte de, pelo menos, nove menores durante as manifestações contra o golpe.

19/01/2022  Última atualização 21H57
© Fotografia por: DR

A UNICEF condenou a detenção de "crianças com apenas 12 anos de idade" e observou que a maioria das violações ocorreram "como resultado de ataques frequentes a instalações médicas" pelas forças de segurança sudanesas durante os protestos contra o golpe militar.

Várias organizações não-governamentais (ONG) locais e internacionais relataram que, no contexto das manifestações e sua respectiva repressão, a polícia e os militares sudaneses invadiram vários hospitais, agrediram trabalhadores da área da saúde e prenderam mesmo doentes hospitalizados.

"A Unicef reitera o seu apelo às autoridades sudanesas para que protejam as crianças de danos e da violência em todos os momentos. As crianças não são um alvo, mesmo durante conflitos ou eventos políticos", sublinhou a agência da ONU numa declaração.

De acordo com o Comité Central de Médicos do Sudão, organização civil de oposição ao regime militar, 71 pessoas foram mortas (17 já este ano) e mais de 2.200 feridas pelas forças de segurança do Estado durante os protestos desde o golpe militar de 25 de Outubro de 2021.

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo