Economia

Subestação eléctrica custa 28 milhões de euros

Isaque Lourenço

Jornalista

O contrato de construção de uma subestação eléctrica para a vila da Muxima, na província de Luanda, num prazo de 15 meses, prevê alocar à empresa vencedora do concurso público um encargo não superior ao equivalente em kwanzas a 28 milhões de euros.

14/09/2021  Última atualização 09H06
Aposta na massificação do acesso à electricidade de qualidade visa apoiar industrialização © Fotografia por: DR
Segundo um edital da Empresa Nacional de Distribuição de Electricidade (ENDE E.P), a subestação eléctrica de 60/30 KV, 1X20 MVA, da vila da Muxima, in-clui uma linha de transporte de 70 quilómetros.

O referido concurso pú-blico é aberto a empresas nacionais e estrangeiras, bastando as candidatas fazerem prova da capacidade técnica e operacional para a execução da empreitada.

As propostas devem ser remetidas ao contratante (ENDE E.P) até o dia 7 de Outubro, mediante 150 mil kwanzas da obtenção das peças do procedimento e uma caução definitiva de 5,0 por cento do valor da proposta.

Dentro do objecto de contrato está, igualmente, prevista a integração e requalificação da rede existente de média e baixa tensão, na localidade da Muxima, município da Quiçama, província de Luanda.

Por sua vez, o concurso para a electrificação do bairro Zango Intermédio, no município de Viana, em Luanda, prevê um prazo de seis (6) meses e sem o valor do contrato já estimado.

As propostas entram até 26 de Setembro, mas mediante uma quantia de 150 mil kwanzas referentes à obtenção das peças dos procedimentos.


Projecto das águas

Num outro projecto, mas no sector das águas, o Ministério da Energia e Águas, através da respectiva Direcção Nacional de Águas, abriu, para até 29 de Outubro, o concurso para a construção da empreitada de 3.264 ligações domiciliares na cidade de Ondjiva, província do Cunene.

São ao todo 27,9 quilómetros de condutas para abastecimento de água e além das ligações domiciliares prevê-se também a instalação de válvulas alojadas em caixas de visitas. Para este concurso, os concorrentes estão sujeitos a uma caução de 56 mil dólares ou 36 milhões de kwanzas. A abertura das propostas, para determinação do vencedor ou da ordem de preferência, acontece também a 29 de Outubro.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia