Economia

Standard Bank optimista com evolução económica em Angola

O economista-chefe do Standard Bank disse que o banco olha para as perspectivas económicas de Angola “com algum optimismo” e que as mudanças em curso vão melhorar a economia do país.

30/10/2018  Última atualização 16H58
DR

“Quando olhamos para Angola, certamente que o cenário é de mudança, que começou com uma mudan-ça a nível político, e, a nível económico, há um conjunto de políticas a serem implementadas que vai ajudar a estabilizar a economia e isso pode ser também suportado por um possível programa com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e, por isso, olhamos para Angola com algum optimismo”, disse Fáusio Mussá, numa matéria publicada ontem pela agência Lusa.
O economista-chefe do Standard Bank em Maputo, mas que é responsável também pelo acompanhamento da economia angolana, disse olhar “com algum optimismo” para as perspectivas económicas do país, adiantando que “será possível estabilizar o câmbio e a inflação, bem como criar bases para começar a diversificar a economia, porque é extremamente importante reduzir a dependência do petróleo.”

Preços do petróleo
Para Fáusio Mussá, “o actual nível de preços do petróleo no mercado internacional também encoraja a que haja mais investimento no sector petrolífero em Angola, mas, felizmente, temos estado a notar que o Governo está a fazer um esforço grande para trazer investimentos para outras áreas, como a agricultura, o comércio, e até já se fala numa mudança na política de imigração, provavelmente, para facilitar o desenvolvimento do sector do Turismo.”
Questionado sobre o impacto da recessão económica que Angola atravessa, o economista respondeu que “são correcções necessárias” e, acrescentou, “obviamente, que o mercado cambial já está a reflectir que, provavelmente, estaremos muito próximos do equilíbrio”, vincando que “já se começam a observar alguns movimentos de apreciação do kwanza, mesmo que ainda não seja de forma consistente.”
Quando a taxa de câmbio estabilizar, “as perspectivas vão melhorar bastante”, previu o analista.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia