Sociedade

“SOS-Criança” regista 323 casos de denúncias

Alberto Quiluta

Jornalista

Um total de 323 denúncias de violência contra a criança foram feitas, de 24 a 30 deste mês, em todo o país, pelo serviço de denúncia “SOS - Criança”, terminal 15015, informou, esta segunda-feira, em Luanda, a porta-voz do Instituto Nacional da Criança (INAC).

02/08/2022  Última atualização 08H36
© Fotografia por: DR

Rosalina Domingos disse, para a imprensa, na apresentação dos dados semanais, que a maioria dos casos está ligado à violência física e psicológica, com 176 ocorrências, fuga à paternidade e disputa de guarda, com 91 casos.

Além destes, adiantou, foram registados cinco casos de abuso sexual contra menores, em Luanda. "As províncias com mais casos registados são Bengo, Bié, Luanda, Uíge, Huambo e Malange”, destacou.

Ocorrências

Em Luanda, no município de Cazenga, teve o registo de uma denúncia de abuso sexual, em que as vítimas foram três menores com idades, entre 12 a 15 anos, mantidas em cativeiro, durante seis dias, por dois indivíduos, de 18 e 19 anos. Depois de um trabalho aturado, as crianças foram resgatadas e entregues às respectivas famílias e os presumíveis acusados, detidos e entregues aos Serviços Ilícitos Penais da Polícia Nacional. "O INAC garante o acompanhamento psicológico das crianças”, disse Rosalina Domingos.

No município de Luanda, acrescentou, foi recepcionada uma denúncia de abuso sexual, cuja vítima, uma criança de 15 anos, era abusada por três cidadãos, dos 28 aos 32 anos. "O caso é do domínio do Comando Municipal e a menor está sendo acompanhada psicologicamente pelo Instituto Nacional da Criança”.

Ainda no município de Luanda, explicou, foi recepcionada uma denúncia de abuso sexual, cujas vítimas, eram várias crianças, de 13 e 17 anos, abusadas por um cidadão adulto, que as aliciava até a sua residência. "O caso foi encaminhado à Comissão Administrativa da Cidade de Luanda (CACL) e ao Comando da Polícia Nacional”, disse.

O município de Luanda, informou, teve, ainda, o registo de uma agressão física a uma criança, do sexo feminino, de 14 anos, espancada com faca e catana pelo próprio pai, ao ponto de provocar ferimentos graves à vítima. "A prática tem sido recorrente. O caso já está com o Serviço de Investigação Criminal”, esclareceu.

No município de Talatona, disse, foi recepcionado a denúncia de um caso de abuso sexual, que resultou na gravidez de uma criança de 14 anos. "O menor vivia com o tio, que praticava o acto”.

Ainda em Talatona, destacou, receberam a denúncia de abandono de duas crianças de 6 e 9 anos, numa obra em construção, pela própria mãe.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade