Economia

Sistemas convertidos de gasóleo para gás

O Governo prevê, nos próximos três anos, converter a operação das centrais térmicas de gasóleo para gás, no quadro das estratégias de consumo desta fonte energética produzida pela Angola LNG, noticiou ontem a Angop.

02/06/2019  Última atualização 08H53
Edições Novembro © Fotografia por: Ciclo Combinado do Soyo só usa gás na produção de energia

O projecto já está em curso e é coordenado pelo Ministério da Energia e Águas com o suporte do Ministério dos Recursos Mineiras e Petróleos, tendo mesmo arrancado na maior central do Ciclo Combinado do Soyo e noutra de cerca de 22 megawatts.
Segundo o presidente do Conselho de Administração da Agência Nacional de Petróleo, Gás e Biocombústiveis (ANPG), Paulino Jerónimo, que avançou o facto na sexta-feira, o projecto vai abranger, numa primeira fase, toda a faixa litoral do país.
“Vamos começar pela parte litoral que é a mais fácil de tratar, para depois passarmos para o interior”, disse o presidente do Conselho de Administração do concessionário.
O gestor explicou, no 2º Fórum de Negócios da Câmara de Comércio Estados Unidos da América-Angola (Amcham), que até a uma determinada altura o projecto foi coordenado por si próprio.
A iniciativa é suportada com 125 milhões pés cúbicos de gás a que Angola tem direito, de forma grátis, no Angola LNG, de acordo com Paulino Jerónimo.
Caso o projecto de conversão venha a ser concretizado no prazo previsto, o Executivo angolano pode poupar cerca de 750 milhões de dólares gastos com a produção de energia eléctrica à base do diesel.
“A previsão é que, dentro de três anos, Angola tenha todas as turbinas convertidas, o que significa uma grande poupança para o Estado”, sublinhou.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia