Política

Sindicalistas esperam que o diploma seja equilibrado e a favor do trabalhador

O Conselho de Concertação Nacional Social reúne hoje, em Luanda, para auscultar as várias classes sobre o Anteprojecto da Proposta de Lei de Revisão da Lei Geral do Trabalho. Trata-se da primeira reunião ordinária do órgão especializado de auscultação e concertação do Executivo, convocada pelo Presidente da República, João Lourenço.

28/01/2022  Última atualização 06H40
© Fotografia por: Contreiras Pipa| Edições Novembro
O secretário-geral da UNTA, José Laurindo, disse, em declarações à Rádio Nacional de Angola, que os sindicatos estão satisfeitos em 80 por cento com a proposta "e que, se não houver recuos, o país vai contar com uma Lei Geral do Trabalho equilibrada que não esteja a favor do empregador”.

José Laurindo afirmou que todas as questões colocadas como preocupação dos trabalhadores foram ouvidas na ordem de 80 por cento: "Isso satisfaz os sindicalistas”, enquanto o secretário-geral do Sindicato dos Jornalistas Angolanos, Teixeira Cândido, afirmou que, pela primeira vez, as partes chegaram a entendimento sobre aspectos importantes da Lei Geral do Trabalho.

"Houve consensos em vários aspectos. Mesmo nos aspectos considerados fracturantes,  conseguimos muitos consensos. Pela primeira vez, fizemos um trabalho que, para nós, foi bom, porque, quer a entidade empregadora, quer os trabalhadores, conseguiram ter o entendimento sobre a matéria”, esclareceu.

Teixeira Cândido sublinhou que a proposta satisfaz as expectativas dos sindicatos.  O sindicalista considerou que a Assembleia Nacional deve aperfeiçoar a proposta para que seja melhor que a que está a ser apresentada hoje.

Integram o Conselho Nacional de Concertação Social representantes das classes de trabalhadores, patronais e da sociedade civil, entre outras.
O ministro de Estado e chefe da Casa Civil do Presidente da República, Adão de Almeida, vai orientar a reunião.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política