Sociedade

Seminário dá resposta às crianças em risco

Edna Mussalo

Jornalista

Um seminário sobre implementação dos Procedimentos Operacionais Padrão (POP) para dar melhor resposta à criança em situação de risco social foi esta terça-feira aberto, em Luanda.

13/10/2021  Última atualização 10H05
Director do INAC apela à protecção rápida de menores © Fotografia por: Maria Augusta | Edições Novembro
Numa organização do Instituto Nacional da Criança (INAC), o evento decorre em quatro províncias, "no âmbito da municipalização e pretende acudir crianças em situação de risco, a partir dos municípios, de forma a tornar céleres processos que envolvam menores”, disse Paulo Kalesi, director da instituição.

"Estamos a dizer que as coisas que acontecem no município devem ser resolvidas no município, pelos profissionais locais, e compete a nós, os órgãos de níveis centrais, capacitar, formar e, nesse momento, os POP surgem para dar resposta a isso", sublinhou o director.

Segundo o responsável, os POP foram elaborados por instituições e parceiros e vêm definir o que cada um dos intervenientes no processo de ajuda à criança em situação de risco social  deve fazer ou que resposta dar.

"O processo tem sido lento e esse documento vai trazer mais fluidez à informação e permitir que a criança seja protegida a partir da sua comunidade", disse.

Paulo Kalesi avançou que a acção de formação decorre em quatro províncias, nomeadamente, Luanda, Móxico, Huíla e Malanje. O responsável salientou haver uma diminuição na cifra de violência contra a criança, comparativamente ao ano passado.

"Penso que o trabalho de sensibilização tem surtido efeito. Há ainda uma tarefa de informação e comunicação que tem permitido a tomada de consciência, o que lava as pessoas a denunciar mais, o que conduziu à redução dos casos de violência contra a criança em todo o país", destacou.

De acordo Paulo Kalesi, em 2020, os números da violência rondavam em cinco mil casos, e até ao final do primeiro semestre deste ano, foram registados cerca de três mil. 

A secretária de Estado da Justiça, Ana Celeste Januário, presente no acto, referiu que a implementação dos POP vem reforçar o Sistema Nacional de Protecção da Criança.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade