Coronavírus

Segunda dose da vacina AstraZeneca já disponível

Mazarino da Cunha

Jornalista

As pessoas que aguardam pela segunda dose da vacina AstraZeneca podem dirigirem-se, a partir de hoje, aos postos de vacinação para serem vacinados, informou, ontem, em Luanda, o secretário de Estado para a Saúde Pública.

28/09/2021  Última atualização 08H08
© Fotografia por: DR
Franco Mufinda, que fazia o balanço da situação epidemiológica do país, nas últimas 24 horas, garantiu estarem disponíveis, nos Postos de Vacinação de Alto Rendimento (PVAR), vacinas da AstraZeneca para a segunda dose.


Ao referir-se à preferência dos cidadãos sobre determinadas vacinas, em detrimento das outras, Franco Mufinda referiu que o importante não é a marca, mas a imunização por completo.


As vacinas em uso no país, garantiu, têm certificação da Organização Mundial da Saúde (OMS), por isso "não pode constituir impedimento para as pessoas completarem as duas doses da vacina contra a pandemia da Covid-19".


O secretário de Estado admitiu que a subida galopante de mortes e novas infecções com a Covid-19 preocupam a Comissão Multissectorial para a Prevenção e Combate à pandemia, bem como a colocar as unidades de tratamento em situação de saturação.  "A circulação das novas variantes, o relaxamento nas medidas de protecção individual e colectiva, concentração e deslocamento de pessoas, bem como o retorno à praias e às festas estão a colocar o país em perigo sanitário", alertou. 


Com efeito, os centros de tratamento registam, diariamente, a entrada de casos de Covid-19 como se fossem de malária. "Há esgotamento de camas, bem como o desgaste físico por parte dos profissionais de saúde", declarou.


Dados das últimas 24 horas

Relativamente à evolução da pandemia nas últimas 24 horas, o secretário de Estado informou que o país registou 12 óbitos, 462 novas infecções e a recuperação de 56 pessoas. As mortes ocorreram em Luanda (6), Huambo (3), Huíla (2) e Cuando Cubango (1).


No que diz respeito às novas infecções, 285 foram registas em Luanda, 49 no Cuanza-Sul, 48 no Huambo, 30 na Huíla, 28 no Cuando Cubango, sete no Zaire, seis em Malamje, quatro em Cabinda, duas no Bié, e uma na Lunda-Norte, Moxico e Namibe.


Os infectados têm idades compreendidas entre 1 e 86 anos, sendo 226 do sexo masculino e 236 do feminino. As recuperações, informou, foram registadas no Huambo, Luanda, Bié e Cuando Cubango.


Com estes dados, o país contabiliza 55.583 casos confirmados, dos quais 1.513 resultaram em óbitos, 47.328 recu-
perados e 6.742 activos. Deste número, 28 são críticos, 41 graves, 141 moderados, 85 leves e 6.887 assintomáticos.       
Em quarentena institucional estão 123 cidadãos e 3.506 sob investigação epidemiológica. O Centro Integrado de Segurança Pública (CISP) registou, ontem, 127 chamadas, todas relacionadas a pedidos de informação sobre a Covid-19.      


O Laboratório de Biologia Molecular testou 2.715 amostras, das quais 462 foram positivas. Desde o início da pan-
demia, em Março de 2020, foram realizados 989.147 testes, dos quais 55.583 tiveram resultado positivo.        
A equipa de saúde mental e intervenção psico-social prestou, nas últimas 24 horas, apoio psicológico por telefone a 51 cidadãos.  


Franco Mufinda informou ainda que, desde o início da campanha de vacinação contra à Covid-19, no dia 2 de Março do ano em curso, foram administradas 3.192.974 doses, das quais 1.111.971 foram completas. 


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Coronavírus