Política

Secretário de Estado para o Interior promove acções de Educação Cívica

Bernardo Capita | Cabinda

Jornalista

O secretário de Estado para o Interior, Bamóquina Nzau, afirmou, em Cabinda, que os efectivos do Ministério do Interior (MININT), enquanto “rosto visível das Forças de Defesa, Segurança e Ordem Interna”, devem actuar com profissionalismo, antes, durante e depois do processo eleitoral, no interesse de preservar a Independência Nacional e a integridade territorial.

04/08/2022  Última atualização 11H27
© Fotografia por: Edições Novembro

O governante está na província mais a Norte do país a cumprir uma intensa jornada de três dias, circunscrita em palestras aos distintos órgãos do ministério, incluindo outros estratos da sociedade civil, com destaque para autoridades religiosas, tradicionais e jovens.

Referiu que o profissionalismo a que se pretende para os efectivos do Minint "passa necessariamente na mestria que estes devem revelar nas tarefas da defesa nacional, ordem pública, protecção das instituições do Estado e no garante do exercício dos direitos e liberdades fundamentais dos cidadãos.

Vigilância e não cedência de tréguas aos prevaricadores são, dentre outros, os aspectos de maior relevância apontados pelo secretário de Estado para o Interior, Bamóquina Nzau.

"É nossa obrigação defender o poder legalmente constituído, garantir o exercício dos direitos, liberdades fundamentais dos cidadãos contra qualquer ameaça que queira subverter a ordem e a paz social”, lembrou.

O secretário de Estado para o Interior recordou aos presentes que a soberania nacional não tem preço, é inegociável, daí que, reforçou, está acima de qualquer sentimento ou interesse.

"A soberania é inegociável em toda a dimensão e ela está acima de qualquer sentimento ou interesse”, reiterou, Bamóquina Nzau, para quem os órgãos de Defesa, Segurança e Ordem Interna têm a obrigação constitucional de consolidar a paz, reforçar a democracia, preservar a unidade e a coesão nacional e salvaguardar os direitos, liberdades e garantias do povo e da pátria.

 

Encontro com a sociedade civil

À semelhança da palestra que presidiu com os efectivos do Minint para explicar o seu papel no processo eleitoral, Bamóquina Nzau desenvolveu um trabalho idêntico com as autoridades tradicionais, religiosas e jovens, no intuito de os sensibilizar para "a necessidade de exercerem o direito de voto, por tratar-se de um direito cívico”, por um lado, e, por outro, esclarecer-lhes sobre os desafios da Polícia Nacional em matéria de segurança pública neste período eleitoral.

Bamóquina Nzau disse aos membros da sociedade civil presentes na palestra que durante o período eleitoral "os desafios em matéria de segurança pública vão aumentar em função do nível de exigência dos cidadãos”, pelo que, alertou, a Polícia Nacional deverá desempenhar um papel preponderante para a credibilidade do Estado, do sistema político, nos domínios da Justiça, Segurança e tranquilidades públicas.

O secretário de Estado para o Interior reiterou àquela franja da sociedade que a defesa da pátria é um assunto de todos, realçando que os cidadãos têm o dever de colaborar na prossecução dos fins de segurança nacional, na preservação da paz, dissuadindo qualquer tentativa de subversão da ordem e tranquilidade públicas que se observam no país.

Bamóquina Nzau irá deslocar-se aos municípios do interior (Cacongo, Buco-Zau e Belize) para  desenvolver acções semelhantes de Educação Cívica, quer à população quer aos efectivos do Minint estacionados naquelas localidades.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política