Política

Secretário da FNLA abandona o partido

Venâncio Victor | Malanje

Jornalista

O primeiro secretário provincial da FNLA em Malanje, Luciano dos Santos “Ngana Lukungo”, renunciou, ontem, à militância e ao cargo que vinha exercendo desde Abril de 2019.

24/07/2021  Última atualização 04H35
Luciano dos Santos © Fotografia por: Venâncio Victor | Edições Novembro
Em declaração à imprensa, o político disse que a decisão surge em função "dos conflitos internos que afligem o partido há mais de duas décadas, em particular na província de Malanje”.

"Por minha convicção, à luz dos estatutos do partido, bem como do regulamento interno e da Lei dos Partidos Políticos, declaro que renuncio ao cargo de primeiro secretário provincial do partido em Malanje, bem como a militância”, afirmou.

De 28 anos, Luciano dos Santos disse que "as querelas na FNLA têm asfixiado a desenvoltura política dos militantes que já não acreditam que um dia o partido governe o país”.

"A FNLA é um partido que está muito aquém da visão futurista da massa militante”, declarou o político, que disse ser imperioso a mudança na actual estrutura central do partido. Sublinhou que tal mudança "não deve ser de cosmética, mas efectiva”.

" Ngana Lukungo” defendeu a adopção de "políticas mais consentâneas, que produzam resultados saudáveis, tendo em conta as lutas políticas na FNLA”. Disse, ainda, não ter tomado uma decisão sobre o futuro político.

Um dos movimentos de libertação nacional, a FNLA vem baixando, gradualmente, a representação na Assembleia Nacional. Nas primeiras eleições, em 1992, o partido fundado por Holden Roberto elegeu cinco deputados.

Nas eleições legislativa de 2008, a FNLA viu o grupo parlamentar reduzido a três deputados, nas gerais de 2012 teve apenas dois assentos, enquanto no último escrutínio, em 2017, apenas o líder, Lucas Ngonda, foi eleito deputado.  

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política