Mundo

Save the Children está horrorizada com decapitações

A organização Save the Children manifestou-se, ontem, chocada com a notícia da decapitação de dois rapazes, com 15 anos, no domingo, em Palma, província de Cabo Delgado, Norte de Moçambique, palco de ataques armados.

19/06/2021  Última atualização 10H15
© Fotografia por: DR
Os rapazes foram mortos juntamente com dois adultos, de acordo com um relatório na edição de quinta-feira da revista independente "Carta de Moçambique”. De acordo com as fontes do jornal, as crianças faziam parte de um grupo de 15 pessoas que tinham partido da cidade de Quitunda, a cerca de 15 quilómetros de Palma, em busca de alimentos. 

"Estamos horrorizados e revoltados com este crime sem sentido. As crianças nunca devem ser um alvo em conflito. Estes eram dois adolescentes com as suas vidas pela frente e, mesmo assim, foram mortos enquanto tentavam satisfazer as suas necessidades mais básicas, à procura de comida”, afirmou Chance Briggs, director da Save the Children's em Moçambique. E prosseguiu: "Mais uma vez somos lembrados, da forma mais brutal, que o conflito em Cabo Delgado é uma guerra contra as crianças. Está a ter um impacto contínuo, horrendo e mortal sobre as crianças”. 

Segundo Chance Briggs, "graves violações estão a ser cometidas contra as crianças - estão a ser mortas, estão a ser raptadas, estão a ser recrutadas para serem utilizadas por grupos armados”.  "Os perpetradores desta violência devem ser responsabilizados”, salientou. De acordo com o responsável, pelo menos 364.000 crianças foram "forçadas a fugir dos seus lares e a procurar abrigo em campos de deslocados ou em lares cheios de gente”, na parte sul da região. 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo