Sociedade

Saúde forma 28 profissionais em matéria da Covid-19

Xavier António

Jornalista

Pelo menos 28 profissionais de saúde, dos quais oito médicos e 15 enfermeiros seleccionados nos diversos níveis de atenção das províncias de Cabinda, Huambo e Luanda na base do padrão epidemiológico da Covid-19, serão formados no Centro de Formação do Complexo Hospitalar de Doenças Cardio-Pulmonares Cardeal Dom Alexandre do Nascimento.

13/05/2022  Última atualização 17H02
Secretário de Estado para Saúde Pública, Franco Mufinda © Fotografia por: Cedida

O facto foi anunciado nesta sexta-feira, em Luanda, pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda, quando discursava na abertura da da segunda fase de formação - abordagem e tratamento do doente crítico Covid-19.

De acordo com o secretário de Estado, as formações constituem um espaço para a aquisição de conhecimentos, capacidades, atitudes e comportamentos necessários ao bom desempenho das actividades, estando voltadas para a aquisição de competências profissionais.

Numa primeira fase, avançou, foi realizada a componente teórica na modalidade online em 2020, que contou com a participação de cinco médicos, quatro  enfermeiros e cinco anestesistas.

"Aqui treinaremos os quadros da Saúde de forma humanizada para com a consciência formada, atendam a nossa população", disse.

Na sua intervenção, Franco Mufinda lembrou que, desde início da pandemia no país, Portugal mostrou solidariedade e apoio ao povo angolano, fazendo jus a história que nos une e os laços de irmandade. Portugal nos doou milhares de doses de vacinas contra a COVID-19.

Angola teve os seus primeiros casos confirmados no dia 21 de Março de 2020 e na altura, o mundo já registava mais de 20 mil mortes e 400 mil pessoas infectadas. 

Até ontem, indicou, o país contabilizou 99. 470 casos, 97.507 recuperados, 1.900 óbitos e 63 activos, dos quais nove internados.

A iniciativa do Camões-Instituto da Cooperação e da Língua, está enquadrada no âmbito do Plano de Acção na resposta Sanitária à pandemia Covid-19 entre Portugal, PALOP e Timor Leste, que endereçou ao Ministério da Saúde a oferta formativa "Abordagem e Tratamento do Doente Crítico Covid-19”, em cooperação com a Sociedade Portuguesa de Cuidados Intensivos (SPCI).

 

 

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade