Mundo

São Tomé e Príncipe: Observadores da UE “satisfeitos” com votação

A missão de observação eleitoral (MOE) da União Europeia (UE) às eleições legislativas, autárquicas e regional de São Tomé e Príncipe considerou, ontem, que a votação, no domingo, foi “amplamente satisfatória”.

28/09/2022  Última atualização 10H18
Observadores, eleições legislativas © Fotografia por: DR

"As operações de votação foram avaliadas como amplamente satisfatórias pelos observadores da MOE UE, com um bom nível de confiança com respeito às medidas de transparência e integridade na globalidade das assembleias de voto observadas”, considerou a missão europeia, no relatório preliminar, apresentado em São Tomé pela chefe da missão, a eurodeputada portuguesa Maria Manuel Leitão Marques.

Segundo a missão dos 42 observadores dos Estados-membros da UE e da Noruega, os eleitores são-tomenses "foram às urnas de forma pacífica e paciente para eleger os 55 deputados da Assembleia Nacional, 68 membros de seis assembleias distritais e os nove membros da Assembleia Regional” no Príncipe, e "a contagem foi ordeira e transparente”.

Segundo o anúncio feito pela CEN na segunda-feira à noite, a ADI foi o partido mais votado nas legislativas de domingo, com um total de 36.549 votos, seguido do Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe/Partido Social Democrata (MLSTP/PSD), do Primeiro-Ministro Jorge Bom Jesus, com 25.531 votos.

O movimento Basta, criado cerca de três meses antes das eleições, teve 6.874 votos, enquanto o Movimento de Cidadãos Independentes/Partido Socialista (MCI), que concorreu a estas eleições coligado com o Partido de Unidade Nacional (PUN), e que detinha dois deputados na legislatura anterior, obteve 5.120 votos.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo