Sociedade

Sambizanga tem centro de formação reequipado

Edivaldo Cristóvão

Jornalista

Um centro de formação profissional e de artes e ofícios, com capacidade para albergar 280 formandos, foi inaugurado, esta segunda-feira, em Luanda, pela ministra da Administração Pública, Trabalho e Segurança Social.

10/05/2022  Última atualização 09H55
Curso de mecânica é um dos muito procurados por jovens © Fotografia por: kindala manuel | edições novembro

Teresa Rodrigues Dias revelou que o centro de formação foi inaugurado no âmbito do Plano de Acção para a Promoção da Empregabilidade (PAPE), que prevê a requalificação, construção e apetrechamento de vários centros em todo o país.

A ministra referiu que

a condição em que se encontrava o centro do Sambizanga era lastimável, o que obrigou a demolição total, para dar lugar a uma nova infra-estrutura.

Teresa Rodrigues Dias destacou que é uma mais-valia a reconstrução do centro, pelo facto do Distrito do Sambizanga ser um dos mais populosos de Luanda.

"O centro conta com equipamentos de alta tecnologia, fundamentalmente um laboratório de software, que vão permitir acções formativas de Contabilidade, Informática, Mecânica Auto e outras especialidades”, destacou a ministra.

Em relação ao PAPE, a governante revelou que os números alcançados são animadores, tendo-se criado cerca de 70 mil postos de trabalho directos e mais de 140 mil indirectos.

A ministra disse que, com esta nova fase do PAPE, será possível ultrapassar as metas estabelecidas. Um dos exemplos apontados foi a criação de 900 postos de trabalho, criados recentemente no Cuanza-Norte, através do programa de estágios profissionais.

Acrescentou que o objectivo é garantir a criação de mais postos de trabalho, diminuir a pobreza e criar renda para as famílias.

Teresa Rodrigues Dias disse que o PAPE já está instalado em todo o país, fundamentalmente nos municípios.

 

Milhares de cidadãos foram formados 

O Pavilhão de Formação Profissional e de Artes e Ofícios do Sambizanga foi desactivado em Março de 2020, devido ao estado avançado de degradação.

Antes de ser desactivado formou, de 2008 até ao ano passado, 4.328 mestres de artes e ofícios, em diversas especialidades, como Informática, Serralharia, Mecânica Auto, Canalização, Pedreiro e Ladrilhador.

Para não parar com as actividades formativas, houve a necessidade de se assinar um protocolo entre o Instituto Nacional de Emprego e Formação Profissional (INEFOP) e a Associação Aqua Sambila, que possibilitou a transferência dos formandos e formadores até a conclusão da obra.

O Pavilhão de Formação Profissional e de Artes e Ofícios do Sambizanga tem capacidade para acolher 280 formandos em dois turnos. O seu quadro de pessoal é composto por 19 funcionários. O centro dá, também, oportunidade aos jovens de frequentar o primeiro ciclo básico de formação perto da sua zona de residência.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade