Cultura

Sala de cinema de Ondjiva votada ao abandono

Há mais de duas décadas que a única sala de cinema na cidade de Ondjiva, província do Cunene, está em degradação, face ao estado de abandono, apurou a Angop no local.

01/12/2022  Última atualização 23H35
© Fotografia por: DR
Construída ainda na época colonial, o então "Cine Mandume " foi destruído aquando da invasão sul-africana, mas mesmo em escombros funcionou até finais da década de 90, acolhendo exibições dança, música, teatro, entre outras artes.

Actualmente, o imóvel, sem cobertura, paredes com fissuras, sem porta, janelas e cadeiras, denúncia a necessidade urgente de reabilitação.

O palco e a zona onde estavam colocadas as cadeiras foram tomadas pelo capim,  enquanto o lixo ocupa a área técnica do imóvel.

A parte frontal e lateral do cine foi transformada em oficina de motorizadas, loja para venda de bebidas alcoólicas, bem como de telemóveis e seus acessórios.

Face à situação, o Director do Gabinete do Turismo, Cultura, Juventude e Desportos, Nelson Ndemulukuata, disse que a infra-estrutura, privada, nunca beneficiou de obras de restauro.

De acordo com  o responsável, o governo tinha em carteira a recuperação da infra-estrutura, mas devido ao  litígio com os proprietários do imóvel não foi possível avançar com o projecto, inviabilizando a pretensão do executivo.

"Este é um cine que na época colonial funcionou com a exibição de filmes, teatro, dança, música, entre outras actividades do domínio cultural, mas actualmente está em estado de abandono”, enfatizou.

Entretanto, reconheceu o défice de salas de espectáculos, realçando que os promotores de eventos são obrigados a recorrer à mediateca e ao espaço do Jardim Central.

Para colmatar este défice, Nelson Ndemulukuata disse que o governo prevê enquadrar nas acções do Orçamento Geral do Estado (OGE) de 2024, a construção de uma sala de espectáculos, assim como centros comunitários municipais, visando dinamizar as acções culturais.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura