Política

SADC traça plano contra doenças transfronteiriças

Alfredo Ferreira / Caxito

Jornalista

Os países-membros da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) trabalham numa estratégia de combate às doenças que afectam animais e plantas, revelou, sexta-feira, em Caxito (Bengo), o consultor da FAO, Panzo Domingos.

17/10/2021  Última atualização 05H00
Região da SADC quer acabar com doenças como a febre aftosa © Fotografia por: DR
Em declarações à imprensa, à margem do Workshop sobre Colheita e Processamento de Dados para o Sistema de Gestão de Informação Agrícola da SADC, que decorreu de 14 a 16 deste mês, o consultor da FAO referiu que em Angola existem doenças de animais e vegetais, que são consideradas enfermidades transfronteiriças.

"É por este motivo que a região está engajada em traçar um plano para acabar com doenças como a febre aftosa, peste dos pequenos ruminantes e a gripe aviária, consideradas enfermidades de risco e que devem ser eliminadas o mais rápido possível”, sublinhou.

Salientou que, na região, a vegetação é afectada pela tuta absoluta, lagarta militar, mosca do fruto e a fusariose, pragas agrícolas que provocam estragos às plantações dos Países da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral.
"Neste momento, estamos a fazer um inquérito para poder desenhar os mapas de risco, identificar as zonas livres e afectadas pelas doenças, além de implementar uma estratégia com vista à erradicação das mesmas”, referiu.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política