Mundo

Rússia veta resolução que condena referendos

A Rússia vetou, ontem, uma resolução apresentada pelos Estados Unidos e pela Albânia no Conselho de Segurança da ONU que condenava os referendos de anexação russos em territórios ucranianos sob ocupação das tropas russas, anunciou fonte diplomática, em Nova Iorque.

01/10/2022  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR

A resolução recebeu 10 votos a favor, um contra e quatro abstenções.

O projecto de resolução, intitulada "Os Chamados Referendos Ilegais na Ucrânia”, condenava as consultas organizadas e realizadas pela Rússia de 23 a 27 de Setembro em quatro regiões ocupadas na Ucrânia e declarava que os mesmos não têm validade e não podem constituir a base para a anexação dessas regiões pela Rússia.

"Realmente esperam que a Rússia aprove esta resolução?”, questionou, ironicamente, o representante permanente da Rússia nas Nações Unidas, Vasily Nebenzia, antes de vetar o projecto.

Como a resolução foi vetada pela Rússia - que tem direito de veto como membro permanente do Conselho de Segurança -, o projecto deverá seguir para votação da Assembleia-Geral da ONU.

Na quinta-feira, o Secretário-Geral da ONU alertou a Rússia que a anexação de territórios ucranianos "não terá valor jurídico e merece ser condenada”, frisando que "não pode ser conciliada com o quadro jurídico internacional”, naquela que foi uma das declarações mais fortes feitas por António Guterres desde a ofensiva russa na Ucrânia.

Celebração na Praça Vermelha

A Rússia celebrou, ontem, a anexação de quatro regiões ucranianas com um concerto, transmitido na televisão, na Praça Vermelha, em Moscovo.

Depois do Presidente russo, Vladimir Putin, assinar os tratados de anexação de Donetsk, Lugansk, Kherson e Zaporijia, uma grande onda de russos deslocou-se para a Praça Vermelha para comemorar. Foram instalados ecrãs gigantes e um forte sistema de som para acompanhar a actuação de várias estrelas da música russa que se apresentaram em palco.

O Presidente russo, Vladimir Putin, discursou para a multidão, falando num "dia histórico” de "verdade” e "justiça, após ser recebido com aplausos, cantos patrióticos e bandeiras. Algumas pessoas ostentavam também as fitas de São Jorge, com riscas negras e laranja, uma antiga decoração militar czarista que se tornou um símbolo da vitória do Exército Vermelho sobre a Alemanha nazi.

A anexação oficializada ontem ocorre no oitavo mês do conflito na Ucrânia.

Passando a ser cidadãos russos, os habitantes das quatro regiões poderão ser mobilizados para combater as tropas ucranianas.

Vários países anunciaram que não irão reconhecer a anexação.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo