Mundo

Rússia sofrerá sanções nunca vistas se invadir Ucrânia - Biden

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse hoje em Washington que "será um desastre para a Rússia" caso esta decida invadir a Ucrânia e reiterou ameaças de sanções económicas nunca vistas.

19/01/2022  Última atualização 23H34
© Fotografia por: DR

[O Presidente da Rússia, Vladimir] Putin "nunca viu sanções como as que prometi que serão impostas se ele se mover em direcção" à Ucrânia, disse Biden numa conferência de imprensa que assinala o primeiro ano do seu mandato, que se cumpre quinta-feira.

Biden afirmou acreditar que Putin não deseja uma "guerra em grande escala” na Ucrânia, mas avisou o homólogo russo para "pesadas” perdas humanas se enveredar pela invasão.

Relativamente à adesão da Ucrânia à NATO, Biden considerou que "não é muito provável” no curto prazo.

A Rússia tem reiterado que nunca aceitará a integração da Ucrânia na Aliança Atlântica.

Também hoje, o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, disse que a Rússia mobilizou quase 100.000 soldados na fronteira com a Ucrânia e que pode duplicar a sua presença militar muito rapidamente.

"A Rússia concentrou quase 100.000 soldados na fronteira ucraniana, (um número) que pode duplicar num tempo relativamente curto", disse Blinken numa conferência de imprensa conjunta com o seu homólogo ucraniano, Dmitri Kuleba.

Tropas russas chegaram hoje à Bielorrússia para exercícios militares conjuntos, um sinal "preocupante", segundo Washington, que denuncia a existência de outras manobras perto da fronteira ucraniana.


Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Mundo