Política

Ricardo Viegas D'Abreu: "Nada é impossível sem um forte compromisso para fazer reformas apropriadas"

JA Online

O ministro dos Transportes, Ricardo Viegas D'Abreu, lembrou, esta quinta-feira, numa intervenção à margem da 41.ª Assembleia da Organização da Aviação Civil Internacional, que "nada é impossível sem um forte compromisso, desejo e vontade para fazer reformas apropriadas", em Montreal, no Canadá.

29/09/2022  Última atualização 17H13
© Fotografia por: Facebook do Mintrans

"Angola reafirma a importância da OACI em garantir a segurança para o desenvolvimento ordeiro da Aviação Civil Internacional como reflectido no espírito da Convenção de Chicago nestes tempos desafiantes", começou por dizer o Ministro dos Transportes. 

"Para esse fim, com uma visão para melhorar as capacidades de supervisão de segurança e aumentar os níveis de efectividade da implementação de elementos críticos no período de 2021-22, Angola completou o processo de formalização da autoridade de aviação civil, um corpo totalmente independente com poderes de supervisão e inspecção regulatórios abrangentes, implementados em consonância com a OACI, de acordo com o projecto AGO 18801", prosseguiu.

Ricardo Viegas D'Abreu expressou que este foi um esforço feito em conjunto com a Aviação Civil Internacional para "providenciar assistência técnica nas  áreas de legislação, organização, navegação aérea, licenciamento pessoal, investigação de acidentes e incidentes nos aeroportos e na implementação efectiva deste modelo compreensivo."

"Como resultado da nossa agenda ambiciosa de reforma, bem como das provisões da última emenda para anexar que estamos incorporados na nossa legislação nacional, a estrutura da ANAC e as suas áreas técnicas, o estabelecimento de uma nova política e programas de treinamento conjugados com os programas da OGT para mais de 30 inspectores nas áreas de navegação aérea e aeródromos, melhorando os materiais de orientação técnica para a indústria e outros inspectores em adição à evolução do processo de supervisão contínua de certificação em andamento e a resolução operacional das questões  de segurança", esclareceu.

O ministro também reflectiu sobre a importância dos dois eventos principais em Angola que vão marcar o ano de 2023 que aí vem, a abertura do novo Aeroporto Internacional de Luanda e a Auditoria da Supervisão de Segurança Universal agendada para o primeiro quarto de 2023.

E finalizou por dizer que "nada é impossível sem um forte compromisso, desejo e vontade para fazer reformas apropriadas, que almejam o crescimento económico, a criação de empregos e acima de tudo a prosperidade".

A Assembleia continuará a decorrer até 7 de Outubro e conta com a presença dos Estados Membros da OACI, bem como de um grande número de organizações internacionais para o próximo triénio.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Política