Cultura

Restauro da “Ronda da Noite” tem maior foto de obra de arte

A equipa de restauro da pintura “A Ronda da Noite”, do mestre holandês Rembrandt, conseguiu fazer a maior e mais detalhada fotografia de qualquer obra de arte e inicia a segunda fase de restauro no dia 19 deste mês, informou, quarta feira (5), o museu.

06/01/2022  Última atualização 10H45
Trabalho de arte vai ser restaurado perante o público © Fotografia por: DR
A informação foi divulgada ontem, na página da Internet do museu, onde foi anunciando que a fotografia, a maior de sempre de uma obra de arte, é quatro vezes mais nítida que a predecessora, que o Rijksmuseum, em Amsterdão, publicou há 18 meses.

Esta imagem, que está disponível para visualização no "site” rijksmuseum.nl/Nightwatch, foi feita no âmbito do trabalho de investigação e restauro de "A Ronda da Noite”, trabalho que teve início em 2019.

Com uma resolução de 717 gigapixels - cada pixel representa uma área de 5 micrómetros e a imagem composta completa tem 8.439 fotografias individuais de 5,5cm por 4,1cm cada - esta fotografia permite ampliar ainda mais as minúsculas partículas de pigmento no quadro "A Ronda da Noite” e vai tornar o trabalho significativamente mais fácil.

"Janeiro de 2022 assistirá ao início da fase de conservação de ‘A Ronda da Noite’. A frente do quadro não estará visível durante um curto período de tempo, mas graças a esta imagem, o público continuará a poder admirar a obra-prima de Rembrandt ao mais ínfimo pormenor”, escreveu o director do Rijksmuseum, Taco Dibbits, num texto publicado no "site”.

Para conseguir esta imagem, a equipa utilizou uma câmara especial, recorrendo à inteligência artificial para juntar estas fotografias mais pequenas e formar a imagem grande final. O cientista Robert Erdmann, que lidera a equipa, afirmou que "fazer esta imagem tem sido um grande desafio, que muitas pessoas pensaram ser impossível, considerando mesmo uma loucura tentar”. "Ultrapassámo-nos no que pode justificadamente ser descrito como um feito a nível mundial”, considerou.

A nova imagem permite aos cientistas envolvidos na operação de investigação e restauro estudar a pintura à distância com ainda mais detalhe, além de tornar possível acompanhar os futuros processos de envelhecimento com uma precisão ainda maior.

A fotografia é tão nítida que as redes neurais podem agora ser utilizadas para detectar rapidamente partículas que não eram detectáveis com a fotografia anterior. A segunda fase da operação de restauro de "A Ronda da Noite” vai ter início no dia 19, com os primeiros procedimentos no próprio quadro. A primeira tarefa consistirá em montar a obra num novo esticador, um procedimento necessário devido às "deformidades” na tela, particularmente as ondulações claramente visíveis no canto superior esquerdo.

Embora este seja um aspecto que necessita de atenção imediata, é facilmente remediado e não terá impacto no futuro da pintura, explica a equipa. Posteriormente, serão avaliados passo a passo os procedimentos a serem realizados.

Lançado em Julho de 2019, o projecto de restauro e investigação do quadro é o maior e mais ambicioso de sempre do Rijksmuseum.

"A Ronda da Noite” é uma pintura a óleo sobre tela, uma das mais famosas de Rembrandt, executada em 1642, que ocupa habitualmente a galeria de honra do Rijksmuseum e mostra a guarda de Amesterdão sob o comando do capitão Frans Banning Cocq. Trata-se de uma obra que se enquadra na tradição holandesa de retratos colectivos, surgida na chamada idade de ouro da arte dos Países Baixos.

No âmbito do projecto, o Rijksmuseum criou uma caixa de vidro de grandes dimensões em volta da pintura para ser restaurada à vista do público.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Cultura