Economia

Reservas líquidas aguentam seis meses

As Reservas Internacionais Líquidas (RIL) do país, até final de Maio, foram contabilizadas em 10,2 mil milhões de dólares e aguentam seis meses de importações de bens essenciais.

03/06/2020  Última atualização 19H03
DR © Fotografia por: Reservas líquidas são constituídas 83 por cento por dólares

No quadro sobre a evolução diária das reservas que o BNA fez publicar na sua página de Internet, é visível uma acentuada estabilidade na manutenção deste indicador, apesar do actual momento de incertezas nas finanças internacionais.

Comparativamente ao valor de 11,7 mil milhões de dólares contabilizados no final de Dezembro de 2019 e mesmo aos 11,3 mil milhões de Janeiro de 2020, a queda é de 1,5 e 1,1 mil milhões de dólares, respectivamente.

O banco central refere que embora sejam preliminares os dados de 2020, as Reservas Internacionais Brutas totalizaram em Maio 16,2 mil milhões de dólares. No final do ano passado, a cifra contabilizada era de 17,2 mil milhões de dólares.

As Reservas Internacionais são activos externos de disponibilidade imediata sob o controlo da autoridade monetária (BNA, no caso angolano), destinados ao financiamento de desequilíbrios da Balança de Pagamentos, servir de suporte às intervenções do Banco Central no mercado cambial de forma a influenciar a taxa de câmbio, bem como para outros propósitos, tais como garantir a confiança na moeda nacional na economia, e servir de referência para a obtenção de empréstimos externos.

Sobre a sua composição, até ao ano passado, os dados do banco central indicavam 83 por cento em dólares; 7,00 por cento em euros e as restantes em outras moedas.
O ponto mais alto das reservas foi em 2013, altura em que atingiu as 32,2 mil milhões de dólares, tendo iniciado desde ai uma forte tendência de descida. Em termos de capacidade de importação a cifra mais alta foi atingida em 2016.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia