Economia

Reserva Estratégica Alimentar cumpre provisões

Helma Reis

Jornalista

A Reserva Estratégica Alimentar (REA) está a revelar-se uma medida assertiva do Executivo, por ser um facto o abrandamento nos preços dos principais produtos da cesta básica, nos últimos seis meses.

06/08/2022  Última atualização 07H55
© Fotografia por: DR

A afirmação é do director municipal de Promoção do Desenvolvimento Económico Integrado de Viana, Dorivaldo Adão, que, em declarações ao Jornal de Angola, acentuou que a inflação apresenta uma "tendência decrescente”, desde 2021, mantendo-se, assim, na ordem dos dois dígitos, com uma redução de 27,03 por cento para 26 por cento, em Julho de 2022.

Dorivaldo Adão defendeu a necessidade de criação de pontos de ligação, entre as zonas de produção e os centros de consumo, nos 164 municípios do país e adiantou que, havendo subsectores logísticos, suportados por uma legislação adequada, o foco tem de estar na atribuição de tarefas, a fim de se garantir o cumprimento das atribuições relacionadas com a regulação, supervisão e fiscalização de todo o processo logístico.

Dorivaldo Adão defendeu que o Executivo deve dar continuidade às medidas de política económica, para a consolidação do crescimento económico, com um envolvimento robusto do sector não petrolífero, devendo o sector privado assumir o papel de líder no crescimento da economia.

"Com foco no sucesso da REA, o Governo aprovou um crédito de cerca de 24 mil milhões de kwanzas, para despesas de reabilitação e expansão das infra-estruturas de apoio à gestão da REA”, sublinhou Dorivaldo Adão, que disse ser fundamental a existência de uma aposta séria na agricultura familiar, nos esforços voltados para o aumento da produção nacional, "garantindo assim uma diversificação económica de facto”.

O responsável deu ênfase ao facto de a diversificação económica gerar empregos, combater a exclusão social e melhorar a condição de vida das famílias.  A REA foi criada com o objectivo de regular o mercado, equilibrar a oferta e a procura de bens, influenciando a baixa de preços essencialmente de produtos da cesta básica.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia