Economia

Remessas de portugueses em Angola sobem 4,5% para 23,4 milhões

As remessas dos portugueses em Angola subiram 4,5 por cento, para 23,4 milhões de euros, em maio deste ano, ao passo que as transferências dos angolanos em Portugal subiram 7,4 por cento, para 720 mil euros.

21/07/2021  Última atualização 17H45
Dados são do Banco de Portugal e extraídos pelo Notícias ao Minuto © Fotografia por: DR

De acordo com os dados do Banco de Portugal, os portugueses a trabalhar em Angola enviaram para Portugal, em maio deste ano, um total de 23,4 milhões de euros, o que representa um aumento de 4,5 por cento face aos 22,4 milhões enviados em maio do ano passado.

O regulador financeiro português dá ainda conta, na atualização das estatísticas, de uma subida do valor enviado pelos angolanos a trabalhar em Portugal, cujas remessas para Angola subiram 7,4 por cento, para 720 mil euros, em maio, face aos 670 mil euros enviados em maio de 2020.

Como é habitual, os valores de Angola cobrem a quase totalidade das remessas enviadas de e para os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

Assim, os emigrantes nos PALOP enviaram 24 milhões de euros para Portugal em maio, revelando uma subida de 4,7 por cento, ao passo que os africanos lusófonos em Portugal enviaram 3,2 milhões de euros em maio deste ano, mostrando uma forte subida de 20 por cento face a maio do ano passado, quando tinham enviado 2,6 milhões de euros, no início da pandemia.

A nível global, as remessas dos emigrantes subiram 5,2 por cento em Maio, chegando aos 284,4 milhões de euros, de acordo com o Banco de Portugal, que mostra que os trabalhadores portugueses em França enviaram quase 90 milhões.

Os emigrantes portugueses em França foram os que mais remessas enviaram para Portugal em m

Maio, chegando aos 89,2 milhões de euros, o que representa uma subida de 2,5 por cento face aos 87 milhões de euros enviados em maio do ano passado.

Depois da França, o maior mercado emissor de remessas para Portugal é a Suíça, país de onde os emigrantes enviaram 74,3 milhões de euros em maio, o que demonstra uma subida de 3,5 por cento face aos 71,8 milhões de euros enviados em maio do ano passado.

Em sentido inverso, as remessas dos imigrantes registaram uma subida de 11,8 por cento, demonstrando a evolução de 35 milhões de euros, em maio de 2020, para 39,1 milhões de euros em maio deste ano, numa lista onde se destacam os 14,2 milhões de euros enviados pelos brasileiros a trabalhar em Portugal.

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Economia