Sociedade

Registados mais de 33 mil crimes no primeiro semestre

Xavier António

Jornalista

Um total de 33.518 crimes de natureza diversa foram participados e registados nos primeiros seis meses, menos (649) comparados com o período anterior, anunciou esta segunda-feira (20), o ministro do Interior.

20/09/2021  Última atualização 17H57
© Fotografia por: DR

Segundo Eugénio Laborinho, estes crimes motivaram a detenção de 22.694 cidadãos, menos 854 cidadãos, em comparação ao período anterior, "uma redução reflecte o aumento dos níveis operacionais e de prontidão das nossas forças, e um relativo acatamento das instruções policiais por parte dos cidadãos".

 

Laborinho que falava no Conselho Consultivo Alargado daquele órgão ministerial, destacou, também, que os crimes contra o património representaram no mapeamento geral 59% dos delitos cometidos, seguindo-se os crimes contra as pessoas, com (31%) e contra a ordem e tranquilidade públicas, com (10%).

 

Quanto aos crimes contra pessoas, indicou, foram participados 10.274 delitos, menos 2.099 crimes, correspondendo a um decréscimo de 20,4%, com destaque às ofensas à integridade física, com 5.687 casos, menos 977, homicídios voluntários, com 984,mais 120, e agressões sexuais, com 882, menos 38.

 

O ministro destacou, igualmente, que dos crimes em referência, 2.936 foram praticados por pessoas próximas das vítimas, correspondendo a 29%, e 7.338 por marginais desconhecidos, representando 71%, do total de crimes contra pessoas.

 

Na ocasião, Eugénio Laborinho chamou atenção ao controlo das famílias, considerando que parte dos crimes de agressão sexual foram cometidos por pessoas próximas das vítimas e em ambiente familiar, "acções que são difíceis de serem prevenidas pelas forças da ordem, por terem sido consumadas em espaços privados, reservados aos membros de um agregado familiar".

 

Comentários

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comente

Faça login para introduzir o seu comentário.

Login

Sociedade